Sala em chamas

Como prevenir?

É especialmente importante ter atenção aos comportamentos na cozinha. Por exemplo, nem pense em ir para outra divisão enquanto estiver algo ao lume. Sim, mesmo que por apenas um minuto. Quando se está ao fogão, não se deve vestir mangas largas, já que estas podem tocar no fogo inadvertidamente. As pegas de tachos e cabos de frigideiras devem estar sempre virados para a parte de trás do fogão, especialmente com crianças por perto. Também por causa dos mais novos, é preferível usar os bicos de trás, os mais afastados da bancada. Fósforos acessíveis? Nem pensar. Limpe o exaustor regularmente, e certifique-se sempre que desliga o forno e o fogão depois de cozinhar.

Fora da cozinha, muito cuidado com tomadas elétricas. É importante que tenham ligação à terra e estejam em bom estado. Evite sobrecarregá-las com extensões e fichas triplas: se tiver de as usar, opte pelas que têm interruptor. Nunca esconda fios eléctricos debaixo de móveis e tapetes, já que podem sobreaquecer e provocar curto-circuito e, consequentemente, incêndios. Cobertores elétricos sabem bem mas devem ser utilizados com precaução e desligados antes de adormecer. O mesmo para aquecedores e radiadores — estes jamais devem ser cobertos ou colocados juntos de material facilmente inflamável, como madeira ou papel. Gosta de usar velas? Evite colocá-las junto à janela ou perto de cortinas e apague-as sempre depois de as utilizar. A última regra de ouro: não fume na cama, espantaria-se se soubesse a quantidade de incêndios caseiros com essa origem.

Como agir?

Em caso de incêndio, manter a calma — na medida do possível, que nem todos temos nervos de aço — é essencial. Comece por cortar o gás e a eletricidade da habitação. Elimine as correntes de ar, fechando portas e janelas de modo a circunscrever o fogo a apenas uma divisão. Se tiver acesso a um extintor ou uma manta corta-fogo, tente usá-los de imediato. Se, ainda assim, não conseguir extinguir o incêndio rapidamente, contacte os bombeiros, e descreva a situação da forma o mais precisa possível. Saia de casa, avise os seus vizinhos e não utilize os elevadores.

A Prosegur tem sistemas de detecção de incêndio ativados pela presença de fumo, temperaturas elevadas, chamas ou misturas explosivas. Estes não só emitem um alerta para a Central de Segurança, que, após confirmação, contacta os Bombeiros como podem, inclusive, contribuir para a sua extinção através de sistemas de água com pulverizadores automáticos e aspersores, bocas-de-incêndio ou redes hidráulicas e sistemas de espuma e de extinção por gases, entre outras opções. Saiba mais aqui.

Fugas de gás

Como prevenir?

As fugas de gás resultam quase sempre de equipamentos em mau estado, sejam esquentadores, caldeiras, aquecedores, fogões ou fornos a gás. É, por isso, importante garantir a sua boa manutenção, bem como a das mangueiras ou tubagens que lhes fornecem o combustível. Deixe sempre a sua instalação e manutenção nas mãos de profissionais certificados. O “faça você mesmo” é muito bonito mas não é para aqui chamado — se quem brinca com o fogo queima-se, quem brinca com o gás pode desmaiar ou causar uma explosão.

Como agir?

Se lhe cheira a gás em casa o primeiro passo é cortar o abastecimento do mesmo. Daí que seja importante saber onde se situam as válvulas que o regulam e estar familiarizado/a com o seu funcionamento. Depois, abra janelas para arejar a casa e dispersar o cheiro, já que este pode provocar sintomas físicos diversos: dor de cabeça, náuseas, fadiga ou dificuldade respiratória. Se estiver com algum desses sintomas, saia de casa e vá até à rua para respirar ar fresco. Enquanto estiver em casa não use quaisquer interruptores eléctricos — não acenda nem apague as luzes e também não use campainhas. Usar isqueiros, fósforos ou velas também está fora de questão. O passo final será ligar a um técnico de gás certificado que possa vir reparar a fuga.

A Prosegur dispõe de alarmes com sensores específicos capazes de detetar fugas de gás. Em caso de ativação a Central de Segurança 24h recebe o alerta e avisa de imediato o cliente. Em simultâneo é enviada a ajuda necessária garantindo assim a devida antecipação e a resposta adequada à situação de emergência. Saiba mais aqui.