Rádio Observador

Surf

Menina portuguesa cega ganha bronze no mundial de surf na Califórnia

23.053

Marta tem 13 anos e é invisual. Na Califórnia, conquistou o bronze no campeonato mundial de surf adaptado. Esta foi a 2.ª participação de Portugal na competição, que contou com mais dois portugueses.

Marta Jordão do Paço, de 13 anos, venceu a medalha de bronze no "ISA World Adaptative Surfing Championship"

Marta Jordão do Paço, de 13 anos, pratica surf há pouco mais de um ano e integra o Surf Clube de Viana do Castelo (SCV). Tiago Prieto é o seu treinador. Apesar de ser cega, Marta não deixa que essa limitação física comprometa uma prestação exemplar no surf. E a prová-lo, mais uma vez, foi o que conseguiu na última semana: uma medalha de bronze no Mundial de Surf Adaptado.

A adolescente de Viana do Castelo representou este ano a seleção portuguesa de surf adaptado no “ISA World Adaptative Surfing Championship”, que decorreu entre os dias 12 e 16 de dezembro, na praia de La Jolla, em San Diego, Califórnia. A acompanhá-la, participaram mais dois atletas portugueses: Nuno Vitorino, de 41 anos (que conquistou a medalha de cobre) e Camilo Abdula, de 38 anos (que ficou em 13.º luga)r. O resultado final deu a Portugal a 12.ª posição no Mundial.

Em entrevista à Surf Total, Marta conta que o surf surgiu na sua vida no ano passado e que, a partir daí, nunca mais o largou. “A minha mãe tinha um café que era frequentado pelos instrutores do Surf Clube de Viana. Eles conheceram-me e desafiaram-me para experimentar surf”, conta. Marta competiu pela primeira vez no campeonato que o Surf Clube de Viana organizou em dezembro do ano passado, do qual guarda a “recordação mais especial”. A maior dificuldade “é saber qual o momento certo de entrar nas ondas”, mas é com a ajuda do seu treinador que consegue ultrapassá-la.

Marta Paço na Praia do Cabedelo com Tiago Prieto, o seu treinador de Surf, na Praia do Cabedelo.
(Rui Manuel Fonseca / Global Imagens)

O campeonato mundial de surf adaptado foi criado para dar aos surfistas com deficiência e mobilidade reduzida a oportunidade de participarem numa competição mundial no estilo paralímpico. Este ano, a prova contou com a presença de 120 atletas, provenientes de 24 países. Segundo a Federação Portuguesa de Surf, os três atletas portugueses foram escolhidos depois de um estágio liderado pelo treinador da equipa nacional, Bernardo Abreu.

Team Portugal CAF Grant

This year for the first time, Team Portugal will be competing at the Stance ISA World Adaptive Surf Championship. Thanks to Challenged Athletes Foundation grants, the team is able to travel and compete! #ISAworlds

Posted by International Surfing Association on Thursday, December 13, 2018

Esta foi a segunda participação de Portugal no mundial de surf adaptado. No ano passado, o país estreou-se no campeonato com a participação do atleta Nuno Vitorino, numa prova que reuniu surfistas de 20 países, também na Califórnia. Em ambas as provas, os atletas contaram com a ajuda de um técnico exclusivo, de maneira a que se reunissem todas as condições para os incluir na competição.

[Veja como Marta dominou as ondas e conquistou o bronze]

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)