A autópsia a Keith Flint confirmou que o vocalista dos The Prodigy se terá enforcado. O músico britânico foi encontrado morto em casa a 4 de março de 2019. Ainda à espera de análises toxicológicas, a polícia avançou à BBC que não considerava a morte suspeita, estando afastada, em princípio, a possibilidade de um homicídio.

Morreu Keith Flint, o inovador e lendário vocalista dos The Prodigy

Na altura, na conta oficial de Instagram da banda, Liam Howlett, o outro fundador dos The Prodigy, já afirmara que Flint se suicidara: “As notícias são verdade. Não acredito que estou a dizer isto, mas o nosso irmão Keith suicidou-se durante o fim de semana”, afirmou, admitindo estar completamente “chocado”, “confuso e com o coração partido”.

Keith Flint nasceu a 17 de setembro de 1969 em Braintree, no condado de Essex. Foi vocalista de alguns dos maiores êxitos dos The Prodigy, onde começou como dançarino. O primeiro tema em que cantou foi o famoso “Firestarter”, de 1996. Foi no vídeo dessa música, aliás, que Flint primeiro assumiu o visual punk que o viria a definir.

Os The Prodigy, formados em 1990, preparavam-se para fazer a primeira digressão norte-americana numa década, marcada para o próximo mês de maio. A banda de música eletrónica é uma das mais bem sucedidas do género e conta com 30 milhões de discos vendidos desde o lançamento do primeiro álbum, Experience, em 1992.