Habitação e Urbanismo

Licenças para habitações batem em 2018 máximo dos últimos 8 anos, segundo associação

As câmaras municipais licenciaram 19.800 alojamentos novos em 2018, um aumento de 40,2% face aos 14.100 habitações licenciadas em 2017, correspondendo ao "melhor registo deste indicador desde 2010".

Segundo o comunicado da AICCOPN, é preciso recuar a 2012 para obter um consumo de cimento superior ao do final do ano passado

ANTONIO DASIPARU/EPA

Autor
  • Agência Lusa

As licenças para construção e reabilitação de habitações aumentaram 40,2% em 2018, face a 2017, atingindo o máximo desde 2010, revelou esta segunda-feira a Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN).

As câmaras municipais licenciaram 19.800 alojamentos novos em 2018, um aumento de 40,2% face aos 14.100 fogos licenciados em 2017, o que, segundo a associação, “corresponde ao melhor registo deste indicador desde 2010”.

A acompanhar este aumento de atividade na construção civil, o consumo de cimento cresceu 4,1% no ano passado, face ao anterior, atingindo os 2,81 milhões de toneladas.

A AICCOPN, em comunicado divulgado esta segunda-feira, lembra que é preciso recuar a 2012 para obter um consumo de cimento superior ao do final do ano passado.

A associação dá ainda conta de um aumento de 19,1% no crédito concedido em 2018 pelas instituições financeiras para aquisição de habitação, atingindo os 9,84 mil milhões de euros, “o maior desde 2010”.

“Apesar deste aumento, o stock de crédito à habitação no final de 2018 foi inferior em 204 milhões de euros ao registado no final de 2017”, ressalva.

O ano de 2018 terminou com o valor médio da avaliação bancária na habitação de 1.220 euros por metro quadrado, mais 6,1% do que em 2017, o que a AICCOPN diz corresponder a um novo máximo histórico da série que se iniciou em 2008.

Nos apartamentos o valor fixou-se em 1.284 euros por metro quadrado, traduzindo um aumento de 7%, e nas moradias em 1.119 euros, mais 4,9% do que em 2017.

A destoar dos aumentos registados no ano passado, a Região Autónoma da Madeira registou uma diminuição de 14% no número de fogos licenciados em construções novas em 2018, face a 2017, que totalizaram 278 (323 alojamentos em 2017).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)