O treinador Bruno Lage afirmou esta quarta-feira que o Benfica gere o plantel e não procede a rotatividade, na antevisão à receção ao Dinamo Zagreb, na quinta-feira, da segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa de futebol.

Nós não fazemos rotatividade, fazemos gestão do plantel. Em todos os jogos temos feito isso de escolher, e quem está em clubes grandes tem de estar preparado para jogar de três em três dias. Perceber muito bem a gestão do plantel e escolher o ‘onze’ que dê garantias para vencer todos os jogos”, afirmou Bruno Lage, em conferência de imprensa.

Sem revelar as mudanças que poderá fazer no ‘onze’ frente aos croatas, o técnico das ‘águias’ recordou o jogo da semana passada em Zagreb e disse por onde passa a solução de inverter o resultado. “Temos de fazer os primeiros 30 minutos de Zagreb e o que temos vindo a fazer no campeonato. Temos de dar a volta ao resultado desfavorável, que neste momento é 1-0″, declarou.

Sobre as declarações do treinador adversário Nenad Bjelica, ao dizer que os ‘encarnados’ subestimaram a sua equipa na primeira mão, Lage não deixou o seu homólogo sem resposta.

“Tivemos mito bem, criámos a primeira oportunidade de golo e temos muito bem identificado aquilo que são os nossos adversários, ao contrário do que o treinador adversário pensa. O percurso ainda é curto a este nível, mas não deixámos de trabalhar e de conhecer os nossos adversários ao máximo”, argumentou.

Por fim, comentou os erros dos seus jogadores Rúben Dias e Vlachodimos no empate caseiro diante do Belenenses (2-2), para o campeonato, justificando que o futebol é uma modalidade em que se erra constantemente.

“O futebol é um jogo onde se erra muito, mesmo muito. É um jogo do erro, podemos associar aos dois erros tremendos e se é ao contrário? E quando estão eles associados a momentos muitos positivos? Diga-me um defesa que ainda não deu uma bola curta e um guarda-redes que não tenha sofrido um golo assim”, terminou.

Na quinta-feira, o Benfica recebe o Dínamo Zagreb, no Estádio da Luz, em Lisboa, pelas 20h00, num encontro que será dirigido pelo alemão Denis Aytekin.

Ferro diz que equipa continua a confiar em Rúben Dias

Também em conferência de imprensa, o futebolista do Benfica Ferro disse que a equipa mantém a confiança em Rúben Dias, face aos últimos erros que cometeu, e considera que o Dínamo Zagreb não pode vir jogar ao Estádio da Luz para defender.

O jovem central, de 21 anos, defendeu o parceiro da defesa, que esteve ligado ao segundo golo sofrido no empate (2-2) frente ao Belenenses, para a I Liga, e depois de ter cometido a grande penalidade na Croácia, que acabou por dar a vitória tangencial (1-0) ao adversário.

Não sou só eu que tenho de dar apoio ao Rúben. A equipa toda acabou por falhar, quando falha um falhamos todos. Não é por um erro que deixa de ser o jogador e a pessoa que é. Empatámos, mas não foi pelo Rúben, porque em 90 minutos não há só um erro”, salientou.

Francisco Ferreira, que este ano já leva oito encontros pela equipa principal das ‘águias, vindo da equipa secundária no mês de janeiro, abordou a partida decisiva no Estádio da Luz, em Lisboa, para lembrar que a vantagem croata não dá conforto suficiente para defender durante 90 minutos.

“Eles não podem vir cá só tentar defender o resultado. Não é confortável para o Dínamo e também não vão fazer a mesma pressão [no campo] que fizeram lá na Croácia”, alertou.