A Associação Europeia de Clubes (ECA) anunciou esta sexta-feira a rejeição de participar na edição de 2021 do Mundial de clubes de futebol, com 24 equipas. A ECA, que representa 232 clubes europeus, deu conta desta decisão numa carta enviada ao presidente da FIFA, Gianni Infantino, ainda antes de este organismo discutir a alteração do formato do Mundial, cuja edição experimental seria alargada o de sete para 24 equipas e disputada em junho e julho de 2021 em vez de dezembro.

A missiva, a que a agência noticiosa AP teve acesso, está assinada pelos responsáveis de 14 dos principais clubes da ECA, incluindo Andrea Agnelli, o líder da estrutura e presidente executivo da Juventus.

A ECA manifesta-se “contra qualquer potencial aprovação de um Mundial de clubes reformulado, neste momento, e confirma que nenhum dos clubes da ECA vão fazer parte desta competição”.

Os clubes instam a FIFA “adiar qualquer decisão referente ao Mundial de clubes até ao momento em que as legítimas preocupações e interesses dos emblemas europeus sejam adequadamente atendidas”.