Não há duas sem três: depois de já ter sido superior na Supertaça frente ao Sporting e de terminar a primeira fase do Campeonato Nacional na liderança e com apenas uma derrota, o Benfica voltou a dar este domingo uma mostra da sua superioridade esta época no voleibol ao conquistar a Taça de Portugal, após vencer o Fonte Bastardo por 3-1.

No reencontro com a única equipa com quem perdeu na fase regular do Campeonato (e que irá encontrar na fase seguinte, que apura o vencedor para o playoff final), os encarnados até perderam o primeiro set de forma inesperada nas vantagens (28-26), depois de terem ganho uma vantagem de três pontos já na fase final (22-19) recuperando do até ao primeiro tempo técnico.

No entanto, a equipa de Marcel Matz teve uma reação forte e empatou a partida com um set onde dominou do início ao fim, com os açorianos a aproveitaram os últimos pontos para fazerem alguma rotação de jogadores (25-16). O terceiro parcial teria depois a chave que definiria o encontro desta final: o Fonte Bastardo chegou a ter um avanço de seis pontos antes do segundo tempo técnico (14-8) mas a melhoria substancial do bloco das águias permitiu chegar ao empate à entrada da fase decisiva do set, que foi ganho pelo Benfica por 25-20. No quarto set, as contas fizeram-se ao contrário mas, apesar da boa reação dos insulares na parte final a encurtar a distância permitida nos pontos iniciais, o Benfica repetiu o 25-20 e assegurou a vitória.

Com este triunfo, os encarnados conquistaram a sua 18.ª Taça de Portugal no seu historial, reforçando o posto de equipa com mais vitórias na prova (o Sp. Espinho soma 12) naquele que foi o quarto triunfo nos últimos cinco anos.