O Sporting assegurou um encaixe de 65 milhões de euros com uma emissão de obrigações titularizadas que têm como colateral as receitas decorrentes do contrato assinado com a Nos para a cedência dos direitos televisivos e de publicidade no Estádio de Alvalade. Em comunicado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o Sporting SAD informa ter efetuado a cessão dos créditos associados ao contrato assinado com a operadora em 2015.

Os créditos, neste caso as receitas cedidas, vão servir de colateral à emissão de obrigações até ao seu reembolso integral. O Sporting acrescenta que ficaram assegurados mecanismos contratuais necessários para o Sporting recuperar a titularidade ou o benefício económico destes créditos, as receitas agora cedidas. Essa recuperação das receitas futuras agora cedidas pode ser feita com o reembolso das obrigações que pode ser antecipado por decisão da SAD leonina.

O encaixe líquido obtido nesta operação será usado para substituir passivos financeiros e não financeiros, acrescenta o comunicado. A transação de titularização que permitiu antecipar receitas futuras para usar como colateral terá sido feita com o fundo americano Apollo que é dono da Tranquilidade, mas a entidade não é identificada. O Sporting já tinha alertado para dificuldades de tesouraria no curto prazo no prospeto de emissão de obrigações de 28 milhões de euros colocada no retalho.

Responsável financeiro do Sporting pondera antecipar receitas e acalma sócios sobre as finanças dos clubes