A startup de micromobilidade de origem alemã Flash vai começar a operar em Coimbra a partir de segunda-feira, através de uma parceria entre a empresa e a Associação Académica de Coimbra. Depois de Faro e de Lisboa, aquela que é a primeira empresa a operar com um modelo próprio de trotinetes segue as pisadas da concorrente Lime, que começou a operar em Coimbra no início do mês.

As trotinetes da Flash distinguem-se das restantes pelas suspensões reforçadas, travões duplos, leds de sinalização, rodas maiores, uma suspensão aérea que promete uma viagem mais suave, um suporte para copo e carregado USB para o telemóvel. As trotinetes alemãs começaram a operar primeiro em Faro e só em março chegaram a Lisboa.

Ao Observador, o diretor-geral para Portugal, Felix Petersen, explicou que a decisão de começar primeiro serviu para testar: “Queríamos estar prontos para ter a atitude correta em Lisboa, que tem alguns desafios [em termos de mobilidade]. Era aqui que queríamos mesmo começar com este modelo”.

Na app da Flash, os utilizadores podem ver quais são os pontos de estacionamento mais indicados para poderem deixar as trotinetes, apesar de este tipo de mobilidade ser caracterizado por ser “dockless”, ou seja, o utilizador pode estacionar a trotinete em qualquer parte da cidade. No entanto, nos últimos tempos a discussão em torno da regulação e da má utilização destes veículos tem obrigado as empresas a debaterem outras alternativas.

Como forma de incentivo, a Flash começou a operar no mercado lisboeta com um desconto de 50 cêntimos (no preço de desbloqueio) para os utilizadores que estacionarem corretamente num dos hotspots espalhados pela cidade. O mesmo acontecerá em Coimbra, confirmou o Observador.

A empresa também tem uma equipa que assegura diariamente o carregamento das baterias, a verificação da segurança das trotinetes, o seu correto estacionamento e a sua colocação nas zonas de estacionamento estabelecidas.

https://observador.pt/videos/atualidade/perdido-com-as-trotinetes-arrumamos-as-duvidas-num-desenho/