Recibos Verdes

Recibos verdes entregaram 407.757 declarações trimestrais de rendimentos em janeiro

Das declarações apresentadas com obrigação contributiva, 286.352 diziam respeito a trabalho independente e 11.554 diziam respeito a trabalhadores independentes que acumulam com trabalho dependente.

Um total de 453 pensionistas que acumulam com trabalho independente optaram também por entregar a declaração

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Os ‘recibos verdes’ entregaram 407.757 declarações trimestrais de rendimentos na Segurança Social em janeiro, das quais 301.612 (74%) tinham obrigação contributiva, num total de 45,5 milhões de euros, segundo dados divulgados esta segunda-feira pelo Ministério do Trabalho.

O balanço foi divulgado pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, no dia em que se inicia (até 30 de abril) um novo período de declaração de rendimentos para os trabalhadores independentes.

Das declarações trimestrais apresentadas com obrigação contributiva, 286.352 diziam respeito apenas a trabalho independente (94,9%), 11.554 diziam respeito a trabalhadores independentes que acumulam com trabalho dependente, dos quais 3.383 estavam isentos de contribuir, mas ainda assim optaram por fazê-lo.

Um total de 453 pensionistas que acumulam com trabalho independente optaram também por entregar a declaração.

Relativamente ao mês de janeiro de 2019, para pagamento em fevereiro, foram apurados cerca de 45,5 milhões euros de contribuições relativos a trabalhadores independentes que efetuaram a declaração trimestral em janeiro de 2019 e trabalhadores independentes com contabilidade organizada.

Comparando o mês de janeiro de 2019 com o mês homólogo verificou-se um crescimento de 9,4% das contribuições apuradas, justificado pelo aumento do número de trabalhadores independentes com obrigação contributiva ou que, estando isentos, optaram por contribuir.

Assiste-se assim a um aumento do número de trabalhadores independentes abrangido por este regime de proteção social”, sinaliza.

Entre os dias 1 e 30 de abril os trabalhadores independentes sem contabilidade organizada e aqueles que, tendo contabilidade organizada, optaram pelo regime de apuramento trimestral, devem preencher a declaração trimestral relativa aos rendimentos dos meses de janeiro, fevereiro e março de 2019 no portal Segurança Social Direta.

No momento em que efetua a declaração trimestral na Segurança Social Direta, o trabalhador é informado do montante mensal estimado de contribuições a pagar nos três meses seguintes (maio, junho e julho).

Mensalmente, a Segurança Social notifica o trabalhador independente, para a caixa de mensagens da Segurança Social Direta, da disponibilização do documento de pagamento da contribuição a pagar nesse mês.

Os próximos prazos de entrega da declaração trimestral de rendimentos ocorrerão entre 1 e 30 de junho e depois novamente em setembro.

Com a entrega da declaração trimestral à Segurança Social, os trabalhadores independentes deixam de ter a obrigatoriedade de entregar às Finanças o Anexo B aquando do preenchimento do IRS.

Os contribuintes podem entregar a partir de hoje a declaração sobre os rendimentos que auferiram em 2018 e, pela primeira vez, têm três meses para cumprir esta obrigação, já que o prazo se prolonga até 30 de junho.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)