A Ford já tem no EcoSport um pequeno SUV, daqueles que se integram no segmento B, o dos utilitários. Pois bem, parece que está em vias de reforçar a oferta com mais um veículo, também ele com pouco mais de 4 metros de comprimento, mas que promete um aspecto mais dinâmico, reforçado por um certo ar de SUV coupé.

A primeira surpresa é que retoma a denominação Puma, designação que até aqui era específica de um pequeno coupé fabricado na Europa entre 1997 e 2002. Mas a realidade é que Puma, o leão da montanha, é um termo que se adapta muito melhor a um veículo que tem como objectivo a aventura e os passeios por fora-de-estrada, ainda que de forma muito “civilizada”.

4 fotos

Com o objectivo de disputar o mercado “entre segmentos”, onde actualmente o VW T-Roc está praticamente sozinho, o futuro Puma foi mostrado, ainda que de forma muito discreta – ao longe e rodeado de raios laser para esconder as suas reais formas –, durante a revelação da mais recente geração do Kuga. O Puma SUV vai ser fabricado na Europa, na fábrica que a Ford possui na Roménia, visando aproveitar os seus baixos custos de produção, devendo iniciar a produção ainda em 2019.

Se ainda não lhe conhecemos as formas, sabemos já que o Puma promete uma bagageira de 456 litros, garantindo que será a melhor da classe. Os motores serão essencialmente os 1.0 EcoBoost de três cilindros a gasolina, que terão uma versão mild hybrid, a qual oferece 155 cv e um bom consumo, com a Ford a mencionar 5,4 l/100 km. Espera-se uma apresentação formal do novo Puma no último trimestre do ano.