Os cargos ligados ao setor da tecnologia em Portugal podem oferecer até cerca de 6.785 mensais brutos (95 mil euros ano a dividir por 14). A conclusão é da Landing.jobs, startup portuguesa que desenvolveu uma plataforma de recrutamento online para o setor das tecnologias de informação.

A empresa analisou mil propostas de emprego na plataforma e as ofertas para cargos de maior responsabilidade, como diretor de tecnologia (CTO) e gestor de engenharia de sistemas (head of engineering), foram as que tiveram valores mais altos: 95 mil e 90 mil euros anuais, respetivamente.

Em relação aos cargos mais técnicos da indústria tecnológica, os valores baixam. Os programadores de iOS (o sistema operativo móvel da Apple) e os programadores de Android (o sistema operativo móvel da Google) podem auferir cerca de 4.428 euros mensais brutos (62 mil euros anuais) e 4.285 euros (60 mil euros anuais).

Em relação a dados recolhidos no ano anterior, verifica-se um aumento de cerca de 10% no salário médio. O maior crescimento registou-se nas posições ligadas à gestão e destaca-se ainda o aumento dos salários em posições de back-end, mobile e análise de dados”, explica Maria Tolentino, responsável da Landing.Jobs.

Segundo a Landing.jobs, os cargos mais comuns em Portugal no setor de tecnologia são os de programador como Full-stack Developer (29,7%), Back-end Developer (13,8%) e gestor de projeto. Estes cargos podem render até 55 mil euros anuais.

Trabalhadores com mais de cinco anos de experiência tendem a ter salários mais altos. Em empresas de produto, estes valores podem subir em 20%, afirma a plataforma. Já em consultoras, podem descer em 10%.

Em comunicado, José Paiva, presidente executivo da Landing.Jobs, afirmou que “os salários podem ser decisivos para atração e retenção de talento e é importante que as empresas tenham estas questões em consideração”.

Quanto a cidades, “Lisboa continua a ser o maior hub tecnológico do país e o local de referência para desenvolvimento em Portugal”, diz Maria Tolentino. Das mil propostas, 850 eram na capital portuguesa e na capital e no Porto as ofertas tendem a ser 5% a 10% inferiores.

A Landing.jobs ajudou a contratar cerca de 1.100 pessoas para mais de 300 clientes diferentes e em 2018 atingiu uma faturação de dois milhões de euros. O Milenium BCP, EDP, Bosch, Siemens, Volkswagen, Prozis, Uniplaces, Farfetch, Zalando, Sky, Booking.com estão entre os clientes que rocuram candidatos pela plataforma portuguesa.