Rádio Observador

Primeira Liga NOS

Entre protestos de Sp. Braga e FC Porto, até Villas-Boas falou do primeiro penálti: “Ridículo”

1.671

Arbitragem de Tiago Martins no Sp. Braga-Benfica motivou queixas de minhotos e não só: FC Porto disse que "foi à claras para toda a gente ver" e Villas-Boas frisou que primeiro penálti foi "ridículo".

Tiago Martins foi alvo de críticas depois do Sp. Braga-Benfica, onde marcou três grandes penalidades (confirmadas pelo VAR)

Miguel Pereira

A goleada do Benfica em Braga pode ter sido um passo decisivo dos encarnados para o título mas a forma como os números foram atingidos motivaram muitos protestos não só dos minhotos, que ficaram praticamente afastados da luta pelo terceiro lugar do Campeonato, mas também do FC Porto, concorrente direto das águias, e o seu ex-treinador André Villas-Boas.

“Mais uma jornada, mais uma demonstração da falência da arbitragem em Portugal, da incoerência dos seus critérios e da sua clara interferência na classificação em prol do status quo vigente”, referiram os arsenalistas em comunicado, puxando também o encontro do Sporting com o V. Guimarães nesta jornada. “Este domingo, contra o SL Benfica, assistimos a mais um rol de decisões inacreditáveis em prejuízo do SC Braga. Desde logo, um penálti por assinalar por jogo perigoso com contacto sobre Paulinho (17′). Aos 57′, porém, seria indevidamente marcada grande penalidade a favor do SL Benfica, apesar de não existir falta de Esgaio. Tão instável como o critério técnico foi o critério disciplinar, com João Félix (61′) e Florentino (78′ e 79′) a escaparem a claras infrações merecedoras de segundo cartão amarelo”, acrescentaram sobre o jogo com as águias.

“Nos momentos de decisão, o SC Braga foi sempre impedido de disputar o terceiro lugar, sendo também flagrante a forma como o nosso competidor direto foi constantemente favorecido, jornada após jornada, para que o topo da tabela refletisse a hierarquia crónica. Há bons árbitros em Portugal, mas há também uma notória incapacidade de renovar o sector e isso exige uma profunda reflexão do Conselho de Arbitragem”, finalizou, visando de novo o Sporting.

Já a conta FC Porto Media no Twitter deixou apenas a frase “Isto foi às claras para toda a gente ver. Tirem as vossas conclusões” a acompanhar um vídeo onde compara as grandes penalidades assinaladas por Tiago Martins a favor do Benfica por falta sobre João Félix e mão de Bruno Viana com dois lances envolvendo Marega e Rúben Semedo no Rio Ave-FC Porto da última sexta-feira, onde Artur Soares Dias considerou que não houve motivo para marcar qualquer grande penalidade.

Mais tarde, a mesma conta criticou também lances que poderiam ter valido o segundo amarelo a João Félix e Florentino Luís. “Quando pelas leis jogo devias terminar com nove mas terminas com 11, como se nada se tivesse passado. E isto nem foi o pior. O pior mesmo é a falta de vergonha que permite que estas coisas aconteçam”, escreveu a conta do FC Porto Media, numa ideia que acabou por merecer um like do guarda-redes dos dragões, Iker Casillas.

Nem André Villas-Boas, antigo treinador dos azuis e brancos que continua sem treinar depois da saída dos chineses do Shanghai SIPG, passou ao lado das principais incidências do encontro, escrevendo na sua conta das redes sociais a palavra “Ridículo” com a imagem do lance entre João Félix e Ricardo Esgaio que originou o golo do empate através de um penálti.

Na conferência de imprensa, Bruno Lage, técnico do Benfica, recusou comentar lances e arbitragens por considerar que é necessário “dar credibilidade a todos os setores”. “Não comento arbitragens, estamos a passar um momento muito difícil no futebol português. Aos treinadores, aos jogadores, aos árbitros, ao VAR, às direções… não podemos criar problemas. Alguns adeptos começam a afastar-se do futebol e tenho medo que alguns clubes deixem de existir. Temos menos gente no futebol e temos de fazer disto a nossa indústria, caso contrário vamos ter meia dúzia de treinadores, de jogadores, de árbitros e de jornalistas. Ficamos todos em perigo”, referiu.

[Clique nas imagens para ver os lances mais contestados do Sp. Braga-Benfica em vídeo]

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)