Rádio Observador

Macau

Macau discute comércio de diamantes na Bélgica e serviços financeiros no Luxemburgo

A Bélgica e Macau "concordaram em alargar os canais de cooperação para promover o desenvolvimento da indústria de diamantes e o intercâmbio entre as duas regiões para promover os benefícios e ganhos".

Na cidade belga, Leong salientou que Macau é "um porto franco, em que a entrada e saída de bens e fundos são convenientes"

ABIR SULTAN/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Macau anunciou que vai aumentar a cooperação com a Bélgica para desenvolver a indústria de diamantes e o intercâmbio entre as duas regiões, numa altura em que o território se prepara para aplicar o processo Kimberley.

As “duas partes concordaram em alargar os canais de cooperação para promover o desenvolvimento da indústria de diamantes e o intercâmbio entre as duas regiões, no sentido de promover os benefícios e ganhos mútuos”, referiu um comunicado das autoridades, divulgado na terça-feira.

Este regime de certificação, fundamental para que as regiões produtoras possam exportam diamantes em bruto para Macau, deverá entrar em vigor no território em 01 de outubro próximo, de acordo com as autoridades.

Criado em 2003 para acabar com os “diamantes de sangue”, extraídos de zonas em guerra, o processo Kimberley vai permitir a Macau desenvolver esta indústria à luz das regras internacionais, contribuindo, segundo o Executivo, para a diversificação da economia.

Na Bélgica, a delegação de Macau, liderada pelo secretário para a Economia e Finanças, Lionel Leong Vai Tac, visitou o Centro Mundial de Diamantes de Antuérpia, onde são comercializados 80% dos diamantes em bruto a nível mundial.

Na cidade belga, Leong salientou que Macau é “um porto franco, em que a entrada e saída de bens e fundos são convenientes”.

Assim, a aplicação do processo Kimberley vai permitir ao território desempenhar “plenamente o papel de plataforma de serviços para a cooperação comercial entre a China e os países lusófonos”, acrescentou.

Em abril, quando a lei que prevê a aplicação do regime Kimberley foi aprovada na Assembleia Legislativa, o governo de Macau considerou que a promoção da indústria de diamantes no território “vai contribuir para a diversificação adequada da economia local”.

Em junho do ano passado, Macau assinou um acordo com a Bolsa de Diamantes de Xangai, para ser um centro de comércio de diamantes, aproveitando o papel de plataforma entre a China e os países lusófonos, que detêm a matéria-prima.

Já no Luxemburgo, nos encontros mantidos com responsáveis locais, o governante de Macau frisou que Macau “deve assegurar e definir bem a sua posição, tendo presentes as experiências do Luxemburgo no que toca ao enriquecimento dos elementos da cadeia da indústria financeira e das infraestruturas de apoio”.

Neste sentido, o governo “deve criar boas condições de negócios para os investidores a estabelecerem sociedades em Macau, tendo presente o seu ambiente setorial” e o seu papel enquanto plataforma, sublinhou Lionel Leong.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
China

Macau não é como Hong Kong. Pois não

José Álvares
177

Embora ambos fossem entrepostos de comércio, em Macau havia cooperação por parte de Portugal com a China, enquanto em Hong Kong havia apenas o dizer dos britânicos. 

China

Hong Kong, Macau e cultura democrática

Ricardo Pinheiro Alves
209

Os portugueses que foram colocados em Macau durante a administração portuguesa trataram em primeiro lugar da sua vidinha. O que deixaram foi uma cultura de subserviência e aproveitamento oportunista.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)