Rádio Observador

Bruno de Carvalho

Bruno de Carvalho: “Sinto vergonha dos associados que permitem o que se está a passar no Sporting”

2.862

Sobre a Assembleia Geral agendada para este sábado, Bruno de Carvalho fala quatro em "medidas anti-Bruno" preparadas. E atira: "Se não formos expulsos amanhã está preparada mais uma palhaçada".

Sobre a Assembleia Geral agendada para este sábado, Bruno de Carvalho disse que há quatro "medidas anti-Bruno” preparadas

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Uma “inércia sem espírito, sem força, sem ideias, sem rumo e sem identidade”. Foi assim que Bruno de Carvalho descreveu esta sexta-feira o estado atual do Sporting, liderado por Frederco Varandas, acrescentando que se sente “desiludido, frustrado e indignado” com a situação.

A um dia de ser sufragada em Assembleia Geral (AG) a sua expulsão de sócio do clube, face ao recurso que tinha apresentado, o antigo presidente do Sporting atirou ainda: “Sinto vergonha por esta massa associativa ter destituído a minha direção e preferido esta direção atual. Sinto vergonha do atual presidente do Sporting e dos restantes órgãos sociais, sinto vergonha da inércia da massa associativa que comenta estar desagradada com esta direção, mas na prática nada faz. Sinto vergonha dos associados que permitem o que se está a passar no clube. É uma vergonha o que se está a passar no Sporting”.

Sobre a Assembleia Geral agendada para este sábado, Bruno de Carvalho fala em quatro “medidas anti-Bruno” preparadas: a primeira é tratar-se de “uma AG ilegal que não cumpre nenhum dos preceitos de um Estado livre”, a segunda passa pelo facto de a contagem da votação “não ter nenhum controlo”, a terceira, diz Bruno de Carvalho, passa pelo “aluguer de diversas carrinhas para sócios antigos e com muitos votos”. Por fim, o antigo presidente do Sporting fala num “outro processo de expulsão ligado a Alcochete”, caso a sua expulsão não seja ratificada este sábado e nenhuma destas medidas anteriores funcione. “Se não formos expulsos amanhã está preparada mais uma palhaçada”, acrescentou em conferência de imprensa.

Devem votar, não por mim, mas pelo Sporting. Querem expulsar-me, expulsem. Mas se querem um clube grande, tão grande como os maiores da Europa, não é assim que chegámos lá. Não é com inércia e sem fazer nada. Não é assim. Querem expulsar-me, expulsem. Espero que um dia acordem para o que se está a passar, que percebam o declínio do último ano e que possam reagir”, referiu ainda Bruno de Carvalho.

O antigo presidente do Sporting deixou ainda uma mensagem aos adeptos do Sporting: “Avisei-vos, pedi-vos o apoio, porque eram vocês a minha rede de segurança. Onde estiveram neste ano, onde fui atacado diariamente pela comunicação social e pelos altos poderes deste país, um dos mais corruptos da Europa?”

Bruno de Carvalho fala também em desinvestimento nas modalidades e nos atletas e de dirigentes que “enganam e manipulam sócios”. “Consideram-se acima da lei e dos estatutos. E dizem-no com toda a arrogância! Um clube que não respeita os seus sócios e adeptos. Expulsaram-me por não ter cumprido os estatutos uma vez. Eles fazem o que querem e todos permitem”, atirou ainda.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cpeixoto@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)