Em novembro casou com uma ex-modelo russa de 26 anos numa cerimónia discreta. Em janeiro renunciou ao trono por amor e poucos meses depois tornava público o divórcio. A história do antigo rei da Malásia, Mohamed V de Kelantan, ainda não terminou e o seu nome continua a fazer correr muita tinta na imprensa internacional: agora, Mohamed V duvida que o bebé recém-nascido, ao sexto mês de casamento, seja mesmo seu. 

Dias depois do divórcio entre o ex-monarca e a ex-modelo russa Rihana Oksana Voevodina ter sido conhecido, o advogado de Mohamed V confirmou a separação de ambos e pôs em causa a paternidade do único filho do casal. Ao The Strait Times, jornal de Singapura, o advogado confirmou que o divórcio foi realizado segundo as regras da sharía, através do triplo repúdio na presença de duas testemunhas muçulmanas. De acordo com este jornal, o divórcio realizou-se mesmo da forma mais severa prevista na lei islâmica, o chamado “triplo talaq”. Ou seja, basta que o marido repita a palavra “talaq” três vezes para que a separação se concretize de imediato. Alguns países muçulmanos como o Paquistão proibiram esta prática de modo a proteger os direitos das mulheres.

A noiva não terá estado presente no momento do divórcio. A ex-modelo chegou a afirmar ao portal de notícias Malaysiakini que continuava casada com o ex-rei e declarou que à data do alegado divórcio estava na Rússia com o filho e não em Singapura a separar-se. “Isto é um ato de provocação”, considerou. 

© rihanapetra/Instagram

A saga continua, até porque o advogado assegura que a ex-modelo foi informada do divórcio a 22 de junho e que lhe foi entregue uma cópia do certificado, a qual chegou aos meios de comunicação e, consequentemente, às redes sociais, acrescenta o El País. E o que disse o mesmo advogado sobre o bebé de dois meses que até agora se acreditava ser filho do casal? “Não há provas objetivas sobre quem é o pai biológico do menino”. Segundo o jornal espanhol, esta afirmação pode ser um válido contributo para se entender o divórcio fulminante, que acontece sete meses após o casamento surpresa e a renúncia ao trono da Malásia.

© rihanapetra/Instagram

A conta de Instagram da ex-modelo incomodou desde o início a família real da Malásia, mas a polémica estalou verdadeiramente quando, meses depois do casamento, foram divulgadas imagens da participação de Rihana num reality show russo, onde se vê a ex-modelo a ter relações sexuais com outro homem. A renúncia ao trono terá sido motivada por este escândalo. Mohamed V de Kelantan foi o primeiro rei na história moderna da Malásia a fazê-lo desde que o país se tornou numa monarquia parlamentar. Entretanto, a ex-modelo continua ativa na sua conta de Instagram, a qual tem quase 500 mil seguidores, e onde recentemente agradeceu o apoio do povo da Malásia.