Rádio Observador

Celebridades

Heidi Klum e Tom Kaulitz casaram pela segunda vez este ano. O altar foi o iate de Onassis

Depois de uma cerimónia secreta em fevereiro, Heidi Klum e Tom Kaulitz, dos Tokio Hotel, voltaram a casar. O local escolhido foi o iate de luxo onde Grace Kelly e Jackie O celebraram as suas núpcias.

Christina O, o barco de luxo que recebeu o segundo casamento de Heidi Klum e Tom Kaulitz

GC Images

A manequim alemã e Tom Kaulitz, guitarrista dos Tokio Hotel, já tinham dado o nó em fevereiro deste ano. Pelos vistos, a cerimónia secreta na Califórnia não foi o suficiente. O casal voltou ao altar, desta vez a bordo do luxuoso iate Christina O, outrora propriedade do milionário grego Aristóteles Onassis. Ao largo da ilha italiana de Capri, no último sábado, o casamento decorreu sem grande aparato, mas com flores brancas e cor de rosa e ainda uma espécie de tenda em tecido a decorar o convés. Heidi Klum, de 46 anos, usou véu e um vestido branco bordado que lhe deixou os ombros a descoberto. Por sua vez, o noivo escolheu um fato creme e uma camisa azul.

A relação entre os dois tornou-se pública no início do ano passado, depois de alguns rumores. Este é o terceiro casamento de Klum, depois do ator Ric Pipino e de Seal, com quem partilha a custódia dos quatro filhos, sendo Helena, a mais velha, fruto da relação com o empresário italiano Flavio Briatore, porém, filha adotiva do cantor britânico, com quem Heidi esteve casada durante cerca de nove anos. Depois de uma carreira como manequim, que incluiu mais de uma década como anjo da Victoria’s Secret, Heidi Klum popularizou-se como personalidade da televisão norte-americana, sobretudo enquanto jurada do programa “America’s Got Talent”, mas também como campeã imbatível dos disfarces de Halloween.

No passado sábado, Heidi Klum e Tom Kaulitz casaram a bordo do iate Christina O, ao largo da ilha de Capri, em Itália © Ivan Romano/GC Images

Para Tom, de 29 anos, este é o segundo casamento. Já foi casado com Ria Sommerfeld, também ela manequim. O divórcio terá saído quando Kaulitz e Heidi já saíam juntos. Segundo a El País, com a nova união, o guitarrista alemão mudou-se para Los Angeles. É um dos quatro integrantes da banda Tokio Hotel e irmão gémeo de Bill Kaulitz, o vocalista.

O barco que escolheram não é um qualquer. Christina O tem 99 metros de comprimento e foi, em tempos, propriedade de Aristóteles Onassis. Nos anos 60, a embarcação tornou-se uma escolha recorrente para várias celebridades em férias, entre elas Frank Sinatra, Elizabeth Taylor, Greta Garbo, Marlene Dietrich e Winston Churchill. Grace Kelly e o príncipe Rainier, ainda nos anos 50, bem como o próprio Onassis e Jacqueline Kennedy, no final da década seguinte, também usaram o iate para celebrações nupciais.

Submetido a restauro em 2011, o barco conserva os detalhes originais. No seu interior, há uma piscina de água salgada, um jacuzzi, bar e ginásio. Segundo o mesmo jornal espanhol, o Christina O é atualmente alugado por uma empresa. Em época baixa, o preço ultrapassará meio milhão de euros por semana.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Maternidade

Como dói um sonho quando morre /premium

Eduardo Sá

Arrasta-se para o carro. Chora, finalmente. Grita. Geme. Não acredita que nada daquilo esteja a acontecer. E confronta-se com o absurdo de ter um útero a servir de urna quando, antes, ele era só o céu

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)