O “Mestre Bobicha”, propriedade de uma empresa de capital espanhol, foi sexta-feira “cautelarmente apreendida” na Irlanda, confirmou à Lusa fonte do Ministério do Mar português. A embarcação está registada na capitania de Vila do Porto, na ilha açoriana de Santa Maria, segundo fonte da direção regional das Pescas.

Numa nota enviada pela direção regional à Lusa, refere-se que a embarcação tem cerca de 10 tripulantes, na sua maioria de origem Indonésia, dedicando-se nos Açores “especialmente à captura de espécies de profundidade, utilizando principalmente a arte de palangre de fundo”.

“Esta embarcação foi cautelarmente apreendida pela inspeção de pescas irlandesa e reencaminhada para o porto”, esclareceu o ministério, sem precisar qual porto.

A Lusa questionou a tutela, depois de as Forças de Defesa da Irlanda revelarem hoje, na sua página oficial, de que uma embarcação de pesca registada em Portugal tinha sido sinalizada a aproximadamente 200 milhas náuticas a sul da Fastnet Rock.

Em causa está a deficiente sinalização das artes de pesca nos termos da regulamentação europeia de controlo, adiantou o ministério tutelado por Ana Paula Vitorino.

Na nota, o Ministério do Mar revelou ainda que o armador está a tratar das diligências necessárias na Irlanda, nomeadamente o pagamento da caução fixada em 105 mil euros.

A direção regional das Pescas refere que a embarcação “tem por hábito no início do verão deslocar-se para fora da Zona Económica Exclusiva dos Açores e pescar em águas internacionais” com base num licenciamento “da responsabilidade de Lisboa”.