O filme “Variações”, do realizador português João Maia, foi o mais visto no fim de semana de estreia, com cerca de 49 mil espetadores, segundo dados do Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA).

A longa-metragem sobre o músico António Variações, protagonizada por Sérgio Praia, liderou as exibições em sala entre o dia da estreia, quinta-feira, e domingo passado, com 49.005 espetadores e 271 mil euros de receita bruta de bilheteira.

Em segundo lugar, também em fim de semana de estreia, com 48.530 espectadores, figura “Assalto ao poder”, de Ric Roman Waugh, e “Era uma vez em Hollywood”, de Quentin Tarantino, que na segunda semana de exibição obteve 24.024 espectadores.

“Variações” é inspirado na vida do barbeiro minhoto António Joaquim Rodrigues Ribeiro, que desejou viver da música e que em Lisboa se transformou em António Variações, marcando a música portuguesa a partir dos anos 1980.

Sérgio Praia: “O que se tem dito sobre António Variações não é a história verdadeira”

Sérgio Praia que, além da interpretação física do músico, também canta todas as canções, recriando as sessões de composição e gravação embrionária dos temas em várias cassetes – sozinho em casa com um gravador e uma caixa de ritmos – até à primeira atuação de Variações, na discoteca Trumps, em Lisboa, em 1981.

O filme foca-se sobretudo na transformação de António Ribeiro em António Variações, num período de vida entre 1977 e 1981.

Além de Sérgio Praia, o elenco inclui, entre outros, Filipe Duarte, Victoria Guerra, Augusto Madeira, Filipe Albuquerque, Lúcia Moniz, Afonso Lagarto, Maria José Paschoal, José Raposo e Dinarte Freitas.

Arrojado e irreverente, influenciado pelo fado, pela música popular e pelo pop rock, António Variações morreu aos 39 anos, a 13 de junho de 1984. Deixou apenas dois álbuns editados pouco antes de morrer: “Anjo da guarda” (1983) e “Dar e receber” (1984).

Segundo o ICA, dos 27 filmes portugueses ou com coprodução portuguesa que se estrearam este ano em sala, “Variações” foi o primeiro a liderar o ‘ranking’ de fim de semana.

“Variações”: a saga do barbeiro que queria ser cantor

Em anos anteriores, outros filmes portugueses também lideraram no mesmo período de referência, como “7 Pecados Rurais”, de Nicolau Breyner (com 78.659 espectadores em 2013) e “Balas & Bolinhos – O último capítulo”, de Luís Ismael (80.973 espectadores em 2012).