Rádio Observador

Cinema Português

Filme “Variações” foi o mais visto no fim de semana de estreia em Portugal

O filme liderou as exibições em sala entre o dia da estreia, quinta-feira, e domingo passado, com 49.005 espetadores e 271 mil euros de receita bruta de bilheteira.

O filme foca-se sobretudo na transformação de António Ribeiro em António Variações, entre 1977 e 1981

MÁRIO CRUZ/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O filme “Variações”, do realizador português João Maia, foi o mais visto no fim de semana de estreia, com cerca de 49 mil espetadores, segundo dados do Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA).

A longa-metragem sobre o músico António Variações, protagonizada por Sérgio Praia, liderou as exibições em sala entre o dia da estreia, quinta-feira, e domingo passado, com 49.005 espetadores e 271 mil euros de receita bruta de bilheteira.

Em segundo lugar, também em fim de semana de estreia, com 48.530 espectadores, figura “Assalto ao poder”, de Ric Roman Waugh, e “Era uma vez em Hollywood”, de Quentin Tarantino, que na segunda semana de exibição obteve 24.024 espectadores.

“Variações” é inspirado na vida do barbeiro minhoto António Joaquim Rodrigues Ribeiro, que desejou viver da música e que em Lisboa se transformou em António Variações, marcando a música portuguesa a partir dos anos 1980.

Sérgio Praia que, além da interpretação física do músico, também canta todas as canções, recriando as sessões de composição e gravação embrionária dos temas em várias cassetes – sozinho em casa com um gravador e uma caixa de ritmos – até à primeira atuação de Variações, na discoteca Trumps, em Lisboa, em 1981.

O filme foca-se sobretudo na transformação de António Ribeiro em António Variações, num período de vida entre 1977 e 1981.

Além de Sérgio Praia, o elenco inclui, entre outros, Filipe Duarte, Victoria Guerra, Augusto Madeira, Filipe Albuquerque, Lúcia Moniz, Afonso Lagarto, Maria José Paschoal, José Raposo e Dinarte Freitas.

Arrojado e irreverente, influenciado pelo fado, pela música popular e pelo pop rock, António Variações morreu aos 39 anos, a 13 de junho de 1984. Deixou apenas dois álbuns editados pouco antes de morrer: “Anjo da guarda” (1983) e “Dar e receber” (1984).

Segundo o ICA, dos 27 filmes portugueses ou com coprodução portuguesa que se estrearam este ano em sala, “Variações” foi o primeiro a liderar o ‘ranking’ de fim de semana.

Em anos anteriores, outros filmes portugueses também lideraram no mesmo período de referência, como “7 Pecados Rurais”, de Nicolau Breyner (com 78.659 espectadores em 2013) e “Balas & Bolinhos – O último capítulo”, de Luís Ismael (80.973 espectadores em 2012).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)