2.214 condutores norte-americanos, com idades compreendidas entre 18 e 65 anos, foram inquiridos para determinar quem, entre homens e mulheres, revela mais tendência para se distrair ao volante, à mínima solicitação. E os homens lideraram de forma folgada, o que neste caso quer dizer que “perderam”.

Conduzido pela Smith’s Lawers, o estudo revela que 70% dos condutores tendem a distrair-se quando estão ao volante, seja porque atendem o telemóvel, vêem vídeos ou se ligam às redes sociais, sendo os homens os prevaricadores mais frequentes. A explicação é simples, pois os condutores do sexo masculino têm 22% mais tendência para usar o telemóvel enquanto conduzem, com 74% a apelar a alguns dotes circenses para conduzir com o joelho a controlar o volante, enquanto se dedicam a outras actividades, na maioria dos casos comer.

70% dos homens têm mais tendência para ver vídeos enquanto conduzem, o que não os impede de dedicar mais atenção aos peões, em 260% das situações.

A polícia revela que a probabilidade de acidentes é 80% superior quando os condutores comem e bebem enquanto conduzem, avançando ainda que 65% dos “quase acidentes” ocorrem porque um dos condutores ia a consumir comida enquanto conduzia. Tudo isto é confirmado pelo estudo, que aponta para 58,9% dos homens e 58,2% das mulheres fazerem questão de ingerir umas calorias atrás do volante.