A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) está apostada em produzir uma série tão grande quanto possível de veículos eléctricos ou electrificados, que vai começar a apresentar assim que introduzir no mercado a catadupa de modelos híbridos plug-in que prepara para breve.

Esta aposta é fundamental para garantir que o grupo italo-americano consegue cumprir o limite de 95 g de CO2 imposto por Bruxelas para 2020, apesar da “ajuda” da Tesla. Porém, a pressão não vai abrandar nos anos seguintes, pelo que é necessário continuar a insistir em veículos não poluentes. Sucede que, para tal, são necessárias baterias e elas não caem do céu, sendo necessário produzir as células que geram energia e depois montá-las em packs – já com sistema de refrigeração –, capazes de serem instalados nos modelos destinados ao grande público.

A FCA não acredita – e não é a única – que a tecnologia das baterias de iões de lítio seja o último grito, nem que vá parar de evoluir em breve. Assim, prefere não investir na produção de células, deixando isso para os especialistas, tipo LG Chem. Mas a montagem dos packs parece ao grupo italo-americano algo que faz sentido dominar. Daí que tenha decido investir 50 milhões de euros na criação de uma linha de montagem de packs, com o intuito de satisfazer as necessidades do grupo, tanto para PHEV como para modelos 100% a bateria.

Esta nova linha para a produção de packs de baterias vai ser instalada em Mirafiori, o que faz todo sentido uma vez que é desta fábrica, nos arredores de Turim, que vai sair uma série de veículos eléctricos a bateria do grupo. A produção de packs vai tornar a FCA mais independente (mas não na totalidade) dos “devaneios” dos fabricantes de baterias, dado que assim apenas tem de garantir que eles estão em condições de produzir as necessárias células – cuja capacidade é bastante superior –, dado que é a própria FCA que garante a instalação das mesmas nos veículos.

Assim, será mais tranquilo esperar que seja mesmo possível lançar 12 versões parcial ou totalmente electrificadas dos modelos actuais ou futuros, sendo um deles o novo Fiat 500 EV, que vai estrear uma nova plataforma específica para este tipo de veículos. Além destes modelos a bateria, também os Maserati Gran Turismo e Gran Cabrio, igualmente eléctricos, sairão de Mirafiori, bem como o Fiat Ducato Electric, a lançar em 2020.