Há várias características que associamos de imediato à Mercedes, da estética sóbria mas com classe à qualidade de construção irrepreensível. O que 2,5 milhões de clientes defendem é que também pode cheirar mal… Daí que um grupo de condutores tenha resolvido processar a marca alemã para ver o seu problema resolvido.

Trushar Patel é advogado e adquiriu um Mercedes Classe E Coupé, pelo qual estava ‘apaixonado’. Mal sabia que, segundo ele, o carro “cheirava a peúgas suadas”, o que está longe de ser a fantasia de qualquer cliente da marca. A Mercedes terá mandado “Patel lavar as peúgas”, afirmando que a garantia não protegia o modelo de maus cheiros, segundo o Kiro7. O que levou o advogado a realizar uma pesquisa para perceber se era o único cliente da marca contemplado com um “ambientador” com cheiro a balneário de ginásio. Rapidamente, o jurista percebeu que nos EUA havia mais de 2,5 milhões de veículos que enfermavam do mesmo problema, entregando o assunto à colega Annika Martin, especialista em acções colectivas.

A Mercedes conhecia o problema de excesso de mau cheiro de alguns dos seus veículos há pelo menos dois anos, de acordo com a WSB-TV, mas ou esperava que os seus clientes se habituassem ao cheiro a mofo, ou alimentava a esperança que desenvolvessem alguma capacidade de se tornarem imunes ao ‘perfume’ a meias transpiradas. Depois de umas trocas de galhardetes com Annika Martin em tribunal, a marca alemã lá admitiu em tribunal que o cheiro era efectivamente horrível e que aceitava pagar para que o problema de mofo no ar condicionado desaparecesse.

Seguem-se agora conversações com o juiz, necessariamente demoradas, pois sempre são 2,5 milhões de queixosos que pretendem ser compensados ou ver os seus veículos reparados. Será curioso saber se o cheiro a mofo afecta exclusivamente unidades comercializadas nos EUA, o que parece pouco provável, uma vez que em causa estão modelos Classe C, E e CLS, além dos SUV GLA, GLK, GLC, GLE, GL, GLS e ML, alguns deles fabricados na Alemanha e exportados para todos os mercados. A todos os queixosos a Mercedes estendeu a garantia para 10 anos, para garantir que não há mofo que resista.