Quando decidiu construir um protótipo eléctrico para bater recordes, a começar pela rampa com cerca de 20 km de extensão em Pikes Peak, nos EUA, a VW optou por desenhar um modelo similar ao utilizado para correr em provas como as 24h de Le Mans. Mas para desenvolver o sistema eléctrico, dos motores à bateria, passando pelos sistemas de controlo de tracção, o fabricante alemão recorreu a um outro veículo que só agora foi revelado: o Golf eR1.

O aspecto exterior do eR1 parece um Golf R da geração anterior, mas sob o seu chassi nada de motor 2.0 turbo com sistema de tracção integral mecânico, com veio de transmissão. Em vez disso, o modelo monta dois motores eléctricos, um por cada eixo, que em conjunto debitam 500 kW, cerca de 680 cv. Exactamente a mesma potência ao serviço do ID.R. A bateria é igualmente similar, bem como todos os sistemas de gestão de recarga e de tracção, em que a VW ainda continua a trabalhar com a finalidade de tornar o ID.R cada vez mais rápido e eficiente. E, quem sabe, desenvolver algo que sirva como base para um ID.3 mais desportivo.

A revelação do eR1 aconteceu durante um evento público em Zell am See, na Áustria, onde a VW, através do seu director da VW Motorsport, Jost Capito (que levou a marca a múltiplos títulos no campeonato do mundo de ralis), mostrou uma série de modelos a “brincar” de forma muito séria numa pista desenhada na neve e gelo.

Além do Golf eR1, de um Carocha que parecia ter a mecânica do Polo do WRC (que corre habitualmente nos EUA) e do Fórmula E da casa, foi ainda possível ver uns modelos de série de outras marcas (Audi e Porsche) do grupo alemão, controlado pela VW. Num ambiente descontraído e com os carros entregues a pilotos profissionais, houve tempo para oferecer voltas ao lado dos pilotos profissionais a convidados e elementos do público, além de presenciar como é possível fazer ski puxado por um carro de competição.