A Farfetch, plataforma online líder para a indústria da moda de luxo, lançou o “Plug-in Mentoring For Girls”, um programa destinado a jovens que terminem este ano o Ensino Secundário e estejam a preparar-se para entrar na Universidade. A medida abrange cursos de tecnologia, engenharia ou matemática permite à empresa acompanhar dez alunas durante o primeiro ano de curso. Objetivo: “dar-lhes desde o início a oportunidade de estarem próximas da realidade prática, na qual o conhecimento que vão adquirir pode ser mais tarde aplicado”.

O programa inclui sessões formais trimestrais entre as dez candidatas e as dez mentoras, além do coaching e acesso permanente e informal. A intenção passa por apoiar as candidatas na “aprendizagem, aplicação prática de conhecimentos, discussão de experiências e oportunidades de carreira e novos caminhos, que poderiam não ser explorados de outra forma”. Previstas estão também reuniões regulares aos escritórios da Farfetch no Porto e em Lisboa.

“Esta é uma forma de apoiar as estudantes que querem ter um papel no futuro da evolução científica e tecnológica. Estamos a ir diretamente à raiz de uma questão incontornável, que é o facto de haver poucas mulheres, sobretudo, nas áreas de Tecnologia e Engenharia, apresentando um programa de mentoria com outras mulheres que já fizeram o mesmo caminho e que poderão apoiá-las no seu percurso de estudo e no conhecimento do mundo real”, afirma Ana Sousa, VP People da Farfetch.

O “Plug-in Mentoring for Girls” promete “acelerar o crescimento das candidatas selecionadas, oferecendo não só orientação, mas um desafio constante proporcionado por profissionais experientes e capazes de potenciar as suas qualidades”.

 

“Este é um desafio que tem claramente a marca revolucionária da Farfetch, através da qual as nossas pessoas se aproximam da comunidade, colocando o nosso conhecimento ao dispor do jovem talento e contribuindo para estimular o desenvolvimento e crescimento feminino na comunidade de ciências e tecnologia. São dez mentoras, para dez alunas, que vão beneficiar de uma mentoria construída à medida de cada uma e das suas ambições académicas e profissionais”, realça Ana Sousa, VP People da Farfetch.

As interessadas deverão incluir na candidatura uma apresentação inovadora e criativa em vídeo, onde expliquem porque serão as candidatas ideais. O programa arranca em junho, as candidaturas estão abertas até 8 de maio, às 18h, e podem ser efetuadas em farfetchcareers.com.

A Farfetch é o primeiro unicórnio (empresa avaliada em mais de mil milhões de dólares) com ADN nacional e é, desde 21 de setembro de 2018, uma empresa pública — está cotada na bolsa de Nova Iorque. Fundada por José Neves em 2008, a Farfetch emprega mais de 3 mil pessoas no mundo.