A 27 de Maio, a Mercedes vai revelar os seus novos Classe E berlina e coupé. O modelo vai surgir com argumentos reforçados, a nível do design exterior e interior, além de mais equipamento e mexidas nas mecânicas para as tornar mais eficientes. Mas a principal novidade é o volante.

Segundo o construtor, o novo volante capacitivo facilita uma série de funções que muitos já conhecem nos carros modernos. Tradicionalmente, por exemplo nos sistemas de ajuda à condução, os veículos necessitam de confirmar que o condutor não está a dormir ou desmaiado, para manter funções como o lane centering ou o cruise control adaptativo. Para provar ao veículo que o condutor ainda está por ali, este tem de abanar o volante, para que o sensor detecte o torque ou, se preferir, a força aplicada na direcção. Esta acção é necessária, contudo, chega a tornar-se desconfortável. Ora, o novo volante da Mercedes prescinde disso.

O volante do construtor alemão possui um revestimento sob a pele que se converte num enorme sensor (na realidade dois, um na parte da frente e outro na parte de trás), a toda a volta. Ligado à corrente, detecta a presença das mãos do condutor e a respectiva pressão no volante, sem que este tenha de mexê-lo. Mas a parte capacitiva do volante do fabricante alemão não se limita ao aro, incluindo igualmente os braços horizontais. Através destes, o condutor deixa de ter a necessidade de pressionar botões, bastando passar ou arrastar o dedo. O vídeo mostra como tudo funciona.