Um dos dois autocarros do Benfica foi atacado a caminho do Seixal, mais concretamente à saída da A2, quando a comitiva encarnada regressava ao centro de estágios após o empate sem golos frente ao Tondela esta noite na Luz. O ataque terá sido feito de um dos viadutos por cima da autoestrada.

Dois jogadores sofreram ferimentos provocados pelos vidros que saltaram para o interior da viatura nos estilhaços. Segundo soube o Observador, Zivkovic sofreu cortes na cara [na zona dos olhos] e na cabeça. Também Weigl, por estar muito nervoso, recebeu assistência esta noite no Hospital da Luz, unidade que costuma ser utilizada pelos jogadores do Benfica. De recordar que, em 2017, o médio alemão já tinha estado envolvido numa situação com o autocarro do B. Dortmund, que foi atingido por uma bomba artesanal. Também por isso, os responsáveis quiseram que o jogador fosse observado. Os dois estão bem, não inspiram cuidados de maior e acabaram por abandonar o Hospital da Luz ainda antes da 1h30 da madrugada após realizarem vários exames.

De acordo com as informações recolhidas, os dois jogadores iam no mesmo autocarro (só um foi atacado, sendo que hoje foram utilizados dois por questões de distanciamento social e para seguir as regras previstas no parecer da DGS), que foi atingido por pelo menos uma pedra da calçada. Houve também uma fonte que admitia poder ser um objeto mais contundente, pela forma como o embate no vidro se fez sentir quando houve o ataque.

“Nesta altura não podemos culpabilizar ninguém nem apontar o dedo a ninguém porque não sabemos quem cometeu este ato, que é um caso de polícia. Para já aquilo que importa é garantir que os jogadores que ficaram feridos são vistos e estão bem”, referiu ao Observador fonte oficial do Benfica. A PSP também confirmou a ocorrência quando já passava das 22h mas não fez qualquer identificação até ao momento. Já de madrugada houve um reforço policial com uma carrinha junto do Centro de Estágios dos encarnados. Pouco depois, por volta da 1h da manhã, Rui Costa, administrador da SAD, deixou o local na sua viatura. Luís Filipe Vieira, presidente das águias, também esteve sempre próximo dos jogadores, equipa técnica e elementos do staff no Seixal.

“O Benfica repudia e lamenta o criminoso apedrejamento de que foi vítima o autocarro dos seus jogadores à saída da A2, quando se dirigia para o Centro de Estágios do Seixal, no final do jogo frente ao Tondela, realizado na noite de quinta-feira no Estádio da Luz. Informamos que, por uma questão de precaução, os jogadores Julian Weigl e Zivkovic, de imediato, foram levados ao Hospital da Luz para serem observados, na sequência dos estilhaços que os atingiram. O Benfica garante a sua total colaboração com as autoridades, a quem apela para que seja feito o maior esforço, no sentido de identificar os delinquentes responsáveis por estes atos criminosos”, salientou o clube encarnado num comunicado colocado no site oficial já esta madrugada.

Também a Liga emitiu um comunicado onde “condena veementemente o ataque cobarde de que o plantel do Benfica foi alvo, esta noite, após o encontro com o Tondela”. “O apedrejamento do autocarro da equipa liderada por Bruno Lage é de profundo lamento e repúdio, ainda para mais numa altura em que o futebol português uniu esforços para retomar uma atividade que faz vibrar milhões de pessoas no nosso País. É absolutamente inaceitável que acontecimentos como estes continuem a ter espaço na sociedade, sendo fundamental deixar claro que os autores destes atos não são adeptos de futebol, mas sim criminosos que certamente serão identificados pelas forças de segurança e responsabilizados. A todos os jogadores, staff técnico e corpo diretivo da SAD encarnada, a Liga e o seu presidente apresentam total solidariedade, reforçando o repúdio que um ato vil como este merece”, frisou.