No ano letivo de 2018/2019, o ensino pré-escolar foi o único em Portugal a registar um aumento no número de alunos inscritos. Nesse ano, houve mais cerca de três mil crianças inscritas, num total de 243.223, revelaram os dados preliminares da Direção-Geral de Estatística da Educação e Ciência (DGEEC), consultados pelo Público.

Este aumento contraria a tendência geral de diminuição (em 2018/2019, o ensino português perdeu 18.429 estudantes), e surge depois de sete anos de queda consecutiva. Em 2017/2018, o pré-escolar atingiu o nível mais baixo em 17 anos, uma situação que foi atribuída à redução da taxa de natalidade e à emigração, sobretudo nos anos da crise, refere o Público.

Em 2018/2019, a queda mais acentuada foi registada no 3.º ciclo, o nível de escolaridade que agora mais sofre com a queda da natalidade, onde houve um decréscimo de 9.252 inscritos. O secundário também foi afetado, registando uma diminuição de 2.747 alunos. A maior queda deverá , contudo, ser registada durante este ano letivo, quando o decréscimo nos alunos começar também a afetar o ensino superior.

Já os professores foram mais no ano letivo passado. Segundo os dados da DGEEC, em 2018/2019 foram contabilizados 163.397 professores, mais cerca de oito mil do que no ano anterior. Desde 2015 que não se registava um aumento desta dimensão.