O Nissan GT-R sempre foi um brinquedo fantástico, propondo emoções a rodo, uma eficácia acima da média e uma capacidade de aceleração de fazer crescer água na boca. Tudo isto por um preço extremamente competitivo. Lamentavelmente, a Nissan está a pensar descontinuá-lo e, para aparentemente festejar o facto, criou o GT-R50, desenhado pelo especialista Italdesign, que “vestiu” o GT-R de sempre numa roupagem tipo Versace.

O GT-R é espectacular porque foi concebido pela Nismo, o departamento de competição da Nissan. Com as ferramentas da marca, os homens das corridas fizeram o que era preciso ser feito: puxaram pelo motor V6 até aos 600 cv, criaram um sistema 4×4 programável e capaz de ser mais conservador ou mais ousado e eficaz, além de um chassi que gostasse tanto de curvas e travagens como de rectas.

Depois, já quando era necessário um novo GT-R, surgiu a Italdesign que, com o acordo da Nissan, decidiu conceber uma versão mais “puxada” e, sobretudo, muito mais atraente. Denominado GT-R50, o superdesportivo viu a potência ser incrementada para uns impressionantes 720 cv, um salto considerável face à máxima potência do GT-R “normal”, que de normal não tinha nada, entrando por direito próprio na secção de brinquedos para adultos.

O GT-R50 apenas vai ver serem fabricadas 50 unidades, todas já vendidas, apesar de cada uma exigir a transferência de 1 milhão de euros. As entregas devem começar entre o final de 2020 e o início de 2021 e, para animar as hostes, a Nissan divulgou um vídeo, com o GT-R50 a evoluir no circuito Tazio Nuvolari.