O Ministério da Educação decidiu dar mais um dia aos pais e encarregados de educação para tratar das matrículas de crianças no pré-escolar e no 1.º ano. A decisão foi anunciada depois de várias queixas que davam conta de dificuldades em aceder ao Portal das Matrículas, site a partir do qual se processa a informação obrigatória para matricular ou renovar matrículas de alunos do ensino público.

Segundo avança o Diário de Notícias, foram vários os encarregados de educação que assinalaram este problema. Ao Observador, o Ministério da Educação diz que a plataforma “está em funcionamento, estando a ocorrer sistematicamente operações de robustecimento da operação”.

Pelas contas da tutela, “há milhares de encarregados de educação a tentar matricular os seus educandos, ou seja, para lá do Pré-Escolar e do 1.º ano, cujo prazo terminaria hoje [terça-feira]”.

Face as estimativas, no caso do 1.º ano as matrículas já foram efetuadas pela quase totalidade dos EE e no Pré-escolar, de manhã, já tinham efetuado a matrícula 94% dos EE. Esta tarde já se registou um pico de 40 mil transações por segundo (em 4 de maio, o pico foi de menos de metade).”

Por causa desta afluência, e “numa altura de exceção para todas as famílias”, o Ministério da Educação decidiu prolongar o prazo por mais 24 horas.

Os problemas no funcionamento do site chegaram ao Portal da Queixa, que tem já vários relatos semelhantes. Entre eles fala-se, por exemplo, de várias horas de espera perante um Portal sem sinais de estar ativo — nem o login se consegue fazer.

Filinto Lima, da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP) e diretor de uma escola em Vila Nova de Gaia, afirma que durante toda a manhã de terça-feira o portal “não funcionou” e vários pais que já tinham agendadas idas à secretaria, para finalizar ou renovar o processo de matricula, tiveram de reagendar os encontros.

Notícia atualizada às 18h com informação de alargamento do prazo de matriculas para pré-escolar e primeiro ano.