Lançado em 2010, o Nissan Leaf foi durante anos o eléctrico mais vendido em todo o mundo. A prová-lo está o facto de o construtor nipónico ter anunciado novo marco na história do modelo: a produção de meio milhão de unidades.

O Leaf nº 500.000 foi produzido na fábrica da Nissan em Sunderland, na Inglaterra, sendo que daí já saíram mais de 175.000 unidades do eléctrico nipónico desde que essa instalação fabril o começou a produzir, em 2013.

O Leaf meio milhão foi entregue antes do Dia Internacional de Veículos Eléctricos, que se celebra hoje pela primeira vez. De acordo com a Nissan, o eléctrico rumou à Noruega, onde era aguardado por Maria Jansen, uma cliente que já era fã do compacto japonês. “O meu marido e eu decidimos comprar um Nissan Leaf em 2018 e adorámo-lo”, declarou a proprietária, justificando a sua escolha pelo facto de o Leaf e+, de 62 kWh, oferecer “uma autonomia alargada e tecnologias melhoradas.”

Pioneiro na mobilidade eléctrica da produção em massa, o eléctrico viu, entretanto, a concorrência aumentar e a sua procura declinar nesta segunda geração. Ainda assim, o facto de ter colocado meio milhão de unidades na estrada leva a Nissan a realçar que “os proprietários do Leaf em todo o mundo ajudaram a evitar mais de 2,4 mil milhões de quilogramas de emissões de CO2”. A marca refere ainda que foram percorridos “mais de 14,8 mil milhões de quilómetros de ar limpo”.

Disponível em Portugal com preços recomendados de venda a público a partir de 28.780€ (mais IVA), o Leaf está equipado com bateria de 40 kWh ou de 62 kWh, anunciando autonomias de 270 km e 385 km no ciclo combinado (WLTP), respectivamente.