O Taycan entrou para o Guinness World Records como o protagonista do mais longo drift realizado por um veículo eléctrico. Num anel com 200 metros, com a pista sempre molhada (de outra forma, os pneus não aguentariam), o eléctrico alemão percorreu 42,171 km sempre de lado.

A proeza foi devidamente validada por Joanne Brent, jurada oficial do Guinness que, conforme confessa no vídeo abaixo, já assistiu a outros recordes de derrapagem no passado, mas nunca antes foi testemunha de semelhante feito com um carro eléctrico. Talvez porque não tenha sido tentado?

O registo foi alcançado no centro de testes da Porsche em Hockenheim, pelas mãos do piloto Dennis Retera ao volante de um Taycan que ainda não está à venda na Europa. Trata-se de uma versão com apenas tracção traseira, comercializada na China. Rodopiar durante 55 minutos consecutivos, a uma média de 46 km/h em 210 voltas, sem perder o foco foi, segundo Retera, o maior desafio a superar.

374 km a andar de lado foi fácil. Mas reabastecer…

A nova marca – que falha por 24 metros a distância oficial de uma maratona – fica bem longe de um outro recorde de drift igualmente alemão. Recorde-se que, em 2018, a BMW conseguiu não só arrebatar o recorde na categoria “maior distância de drift em oito horas” (374 km) como, em praticamente no mesmo tempo do que o Taycan (60 minutos), colocou dois M5 lado a lado a derrapar em simultâneo, durante 79 km.

Inaugurando esta nova variante de recorde para veículos eléctricos, tudo leva a crer que o drift mais longo vai depender essencialmente da tracção traseira e da autonomia do concorrente, na medida em que “reabastecer” no processo, como fez a BMW, estará fora de questão.