O Estado chegou a um acordo extrajudicial para pagar 410 mil euros aos pais de Hugo Abreu e de Dylan da Silva, instruendos que morreram durante o 127.º curso de Comandos, o qual já foi homologado pelo tribunal.

Segundo o documento, a que a agência Lusa teve esta sexta-feira acesso, os pais de Dylan da Silva vão receber de indemnização 210 mil euros enquanto os pais de Hugo Abreu recebem 200 mil euros, tendo o Estado 60 dias para efetuar o pagamento, refere o acordo extrajudicial junto aos autos do processo do julgamento com 19 militares arguidos, que decorre em Lisboa.

O despacho do tribunal, a homologar o acordo, tem de quinta-feira, dia 26 de novembro.

Hugo Abreu e Dylan da Silva, ambos com 20 anos, morreram e outros nove instruendos sofreram lesões graves e tiveram de ser internados durante a denominada Prova Zero (primeira prova do curso de Comandos) do 127.º curso de Comandos, que decorreu na região de Alcochete, distrito de Setúbal, a 4 de setembro de 2016.