Pelo menos cinco pessoas morreram e 30 ficaram feridas depois de um condutor, alcoolizado, ter atropelado um grupo de transeuntes numa zona pedonal em Trier, na Alemanha — entre as vítimas mortais está um bebé de nove meses. A polícia local, que foi atualizando os resultados da investigação, descarta para já motivações terroristas.

Sabe-se agora que o condutor do veículo, um homem de 51 anos, foi detido, interrogado e mostra sinais de “distúrbios psiquiátricos”, afirmou o procurador dessa cidade do oeste da Alemanha.

Segundo o vice-presidente da polícia Franz-Dieter Ankner, entre as vítimas estão uma mulher de 25 anos, um homem de 45 anos, um bebé de nove meses e uma mulher de 73 anos. Todos de Trier.

Informações iniciais davam conta de duas vítimas mortais, mas por volta das 17h00, a imprensa alemã começou a atualizar os dados, primeiro para quarto mortos, segundo o jornal local Trierischer Volksfreund. A informação de que uma criança estava entre as vítimas foi confirmada por Wolfram Leibe, presidente da autarquia, que revelou em entrevista à estação pública alemã SWR que alguns dos cerca de 30 feridos estavam em estado grave e que entre as vítimas mortais haveria uma criança.

De acordo com uma testemunha ocular citada por este meio de comunicação social local, o veículo seria um Range Rover cinzento que seguia em alta velocidade. Várias pessoas passavam naquela zona no momento em que o veículo guinou para dentro do passeio. Segundo a polícia, o homem de 51 anos estava com uma taxa de álcool no sangue de 1,4, havendo desde os primeiros momentos indícios de quadro clínico psiquiátrico.

Trier, ou Tréveris, é conhecida como a cidade mas antiga da Alemanha e é tradicionalmente muito procurada por turistas. A cidade fica Trier fica a cerca de 200 quilómetros a oeste de Frankfurt, perto da fronteira com o Luxemburgo.

A polícia pediu que se evite o centro da cidade, para onde foram enviados vários meios de emergência. As autoridades abriram um cordão de segurança que permite o atendimento dos feridos. Há helicópteros a sobrevoar a zona.

Um vídeo que tem circulado nas redes sociais mostra o veículo envolvido no atropelamento em cima de um passeio na avenida alemã e, ao lado, a detenção do condutor pelas autoridades. Outras imagens mostram o indivíduo a ser levado para a esquadra e os comerciantes a repor as esplanadas que foram destruídas pelo acidente. A polícia está a pedir que não se divulguem vídeos do acidente, embora coloquem a hipótese de as próprias autoridades virem a pedir imagens e fotografias do local para a investigação.

De acordo com testemunhas, o veículo atropelou vários transeuntes durante várias centenas de metros,  alguns dos quais foram projetados, e destruiu postos de lojas próximas. Daí, o condutor levou o veículo para uma rua adjacente, fora da zona pedonal, onde foi intercetado por várias viaturas da polícia e detido.

A Alemanha reforçou a segurança de zonas pedestres nas cidades depois de um ataque terrorista levado a cabo em 2016 num mercado de Natal de Berlim ter provocado 12 mortos.

Governo português e Presidente da República reagiram

O Governo português expressou “a sua solidariedade para com as famílias das vítimas do atentado que aconteceu hoje na cidade de Trier, na Alemanha”, reiterando o apoio ao povo e autoridades alemãs. Através da página oficial do Twitter do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o Governo português manifestou a solidariedade “para com as famílias das vítimas do atentado” que aconteceu naquela cidade alemã. “Desejamos a rápida recuperação dos feridos e reiteramos o apoio ao povo e autoridades da Alemanha”, refere a mesma publicação.

Também Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apresentou esta tarde as condolências e solidariedade ao homólogo alemão. Numa nota publicada na página da Presidência da República pode ler-se que Marcelo Rebelo de Sousa “enviou, em nome do povo português e no seu próprio, uma mensagem de condolências ao Presidente Frank-Walter Steinmeier, transmitindo votos de pesar às Famílias das vítimas mortais e de rápida recuperação a todos aqueles que ficaram feridos”.

“O Presidente da República expressou ainda a sua profunda solidariedade para com o Povo Alemão neste momento difícil e manifestou o seu firme repúdio por este ato de violência”, refere a mesma nota.