Em atualização

O final do clássico tinha sido pacífico, ao contrário do que aconteceu em alguns momentos da segunda parte, com Pepe e Jorge Jesus a darem um abraço, o treinador do Benfica a ir ao encontro de Marchesín pedir mais uma vez desculpa pelo desentendimento verbal que houve já na parte final da partida quando lhe disse para ir para a baliza e o argentino não gostou e Sérgio Conceição a cumprimentar alguns jogadores dos encarnados como Darwin Núñez enquanto se encaminhava para a habitual roda do FC Porto depois dos jogos. Todavia, os ânimos aqueceram. E logo com os intérpretes menos prováveis naquele contexto, até pela longa relação de quase 30 anos que têm.

Após a flash interview de Jorge Jesus, onde o técnico encarnado defendeu a superioridade da sua equipa e os dois pontos que julgava ter perdido pelo que aconteceu, a Sport TV passou imagens no relvado em que Sérgio Conceição se “pegou” com o seu antigo treinador no Felgueiras quando era jogador, fazendo com gestos que teria “falado em demasia” na zona de entrevistas rápidas. Jesus respondeu, a conversa azedou e Rui Cerqueira, da comunicação dos azuis e brancos, agarrou o técnico dos dragões para separar um “choque” que parecia cada vez pior.

“São conversas do futebol mas está tudo bem, é isso”, resumiu Sérgio Conceição na flash interview. “Falo muitas vezes com ele e no final também mas fica obviamente entre nós”, disse depois na conferência. “O resto não interessa, são conversas minhas com o Sérgio, só diz respeito a mim e a ele”, referiu Jorge Jesus.