Um incêndio num edifício de multisserviços em Paço de Arcos, concelho de Oeiras e distrito de Lisboa, deflagrou esta segunda-feira, pelas 17:00, foi extinto por volta das 19:00. As autoridades no local confirmaram dois feridos, um civil e um bombeiro, tendo um sido assistido no local e outro foi transferido para o hospital, segundo a vereadora da Câmara de Oeiras, Joana Baptista.

O comandante dos Bombeiros de Paço de Arcos referiu que o bombeiro ferido teve “uma situação oftálmica com um objeto estranho num olho” e o civil teve “queimaduras de primeiro e segundo grau na mão direita”.

Ricardo Ribeiro, realça que, apesar de dominado, ainda há “focos a arder” em alguns locais do edifício. No terreno estiveram 75 bombeiros, apoiados por 25 viaturas, e estas autoridades mantêm-se ainda no local para o caso de reacendimentos.

A cobertura do edifício estará destruída e os bombeiros tentaram salvar o resto do edifício. As causas do incêndio continuam a ser desconhecidas. Joana Baptista, vereadora da Câmara de Oeiras, explicou que “o edifício estava devoluto e estavam em curso obras no interior”, mas garantiu que ainda não há justificação para o sucedido.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Lisboa tinha confirmado ao Observador que, no seguimento do incêndio, cinco pessoas tiveram de ser assistidas por pequenas queimaduras ou inalação de fumo, tendo em conta que no edifício existem várias lojas e escritórios. Já depois do incêndio extinto, as autoridades retificaram dizendo que havia apenas dois feridos a registar.

Artigo atualizado às 19h42