Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Cinco medalhas de ouro entre K1 1.000, K1 5.000 e K4 1.000. Sete medalhas de prata entre K1 5.000 e K4 1.000. Seis medalhas de bronze entre K4 1.000, K2 500, K1 1.000 e K1 5.000. Entre os anos de 2011 e 2019, entre as cidades de Belgrado, Montemor-o-Velho, Brandenburg, Racice, Moscovo, Plovdiv, novamente Belgrado e Minsk, Fernando Pimenta foi somando um currículo impressionante em Campeonatos da Europa de velocidade. Agora, seguia-se Poznan. E uma nova oportunidade para revalidar um título europeu de K1 1.000 que foi ganho em 2019, nos Jogos Europeus realizados na Bielorrússia, pelo também campeão mundial húngaro Bálint Kopasz.

Décima medalha para Portugal: Fernando Pimenta é prata na final de K1 1.000 metros nos Jogos Europeus

Na quinta-feira, o atleta de Ponde de Lima tinha conseguido a vitória na segunda regata das eliminatórias com o tempo de 3.51,647, bem à frente do espanhol Roi Rodríguez (mais 4,797) e do italiano Andrea Schera (5,227). “O objetivo era conseguir lutar pela final direta na eliminatória. Consegui. Foi duro pelas condições do vento, bastante de frente. Agora temos um dia de intervalo. Estou cansado pelas duas últimas semanas de trabalho após a Taça do Mundo, a preparar os Jogos Olímpicos, e depois de longa e atribulada viagem para Poznan”, comentou na altura Fernando Pimenta, que chegava a estes Europeus para ganhar medalhas em K1 1.000 e K1 5.000.

E a primeira está conseguida: o atleta português de 31 anos começou por conquistar a medalha de prata, numa regata decisiva onde ficou bem expressa a diferença entre Pimenta e Kopasz e os restantes finalistas e que teve o magiar a conseguir ser mais forte nos últimos 250 metros, com a concorrência a uma confortável distância.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

https://twitter.com/COPPORTUGAL/status/1401109361297088512

Kopasz, que já tinha ganho a medalha de ouro em Poznan na prova de K1 500 (prova que teve o português João Ribeiro como vice-campeão), terminou com o tempo de 3.41,232, à frente de Fernando Pimenta (3.42,667) e do belga Artuur Peters (3.44,367). Seguiram-se o sueco Martin Nathell (3.46,825), o alemão Martin Hiller (3.47,005), o francês Etienne Hubert (3.47,450), o sérvio Bojan Zdelar (3.47,765), o espanhol Roi Rodríguez (3.51,763) e o bielorrusso Aleh Yurenia (3.57,018), que acabou por ser a principal surpresa negativa da final.

Canoísta olímpico João Ribeiro vice-campeão da Europa de K1 500