437kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Desde março que Portugal não tinha um número de casos tão alto. Óbitos atingem valores de maio

Este artigo tem mais de 6 meses

É o maior número de vítimas mortais da Covid-19 desde 15 de maio e o maior número de casos desde 5 de março. Internamentos gerais diminuíram, mas doentes em UCI igualam os de 17 de maio.

Portugal Impacted By Coronavirus
i

Lisboa e Vale do Tejo tem a maioria dos novos casos e cinco das seis mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

Corbis via Getty Images

Lisboa e Vale do Tejo tem a maioria dos novos casos e cinco das seis mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

Corbis via Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Há mais 910 casos de infeção pelo SARS-CoV-2 em Portugal e seis pessoas morreram nas últimas 24 horas vítimas de Covid-19, revela o relatório de situação da Direção-Geral da Saúde. É o maior número de vítimas mortais da Covid-19 desde 15 de maio (sete óbitos) e o maior número de casos desde 05 de março (949 casos), ainda o país estava no segundo confinamento.

Mais 534 pessoas foram dadas como recuperadas da infeção pelo coronavírus, o que resulta num saldo de casos ativos de 24.366 pessoas — mais 370 em relação aos dados publicados na quarta-feira. Atinge-se assim um novo máximo em um mês e meio: é o número mais alto de casos ativos desde 26 de abril, quando se contabilizaram 24.662.

Duzentas e noventa e cinco (295) pessoas estão internadas por complicações associadas à Covid-19, menos 12 em relação à última atualização. O número de internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) é agora 72, mais dois que no último boletim das autoridades de saúde. Portugal iguala assim o número de internados em UCI oficializado a 17 de maio.

Apenas um dos óbitos não se verificou na região de Lisboa e Vale do Tejo, mas sim no Norte. Três das vítimas tinham 80 anos ou mais, duas estavam na faixa etária dos 70 anos e uma na casa dos 60 anos. Três eram do sexo masculino, outras três do sexo feminino.

Seis em cada 10 casos verificados na última quarta-feira registaram-se em Lisboa e Vale do Tejo: foram 557 dos 910 novos infetados anunciados esta quinta-feira. O Norte tem mais 179 casos. Abaixo dos 100 casos estão o Centro com mais 66, os Açores com mais 38, o Algarve com 36 novos casos, o Alentejo com 28 e, por fim, a Madeira com mais 28 novos casos.

A maioria dos novos casos (177) registou-se na faixa etária dos 20 anos, mas logo abaixo surge a casa dos 40 anos (169 novos casos). Seguem-se os indivíduos com 30-39 anos (138 casos) e a faixa etária dos 10-19 anos logo depois (131 casos). Na casa dos 50 anos houve mais 108 casos.

Os menos afetados continuam a ser as crianças e as pessoas abaixo dos 60 anos, entre as quais a cobertura vacinal é maior. Registaram-se 71 casos em crianças com menos de 10 anos, 65 casos em quem tem 60 a 69 anos, 33 nos idosos com 80 anos ou mais; e 18 na faixa etária dos 70 anos.

A atualização feita pelas autoridades de saúde na quarta-feira indica um R(t) nacional de 1,05, mas ele atinge os 1,07 só em Portugal Continental. A incidência, no entanto, é inferior no Continente face à generalidade do país: 73,6 casos de infeção em 14 dias por 100 mil habitantes só em Portugal Continental, mas 74,8 casos no país inteiro.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.