As vendas registadas na primeira metade de 2021 confirmam a crescente importância dos veículos eléctricos para este construtor alemão do Grupo Volkswagen. De Janeiro a Junho, foram transaccionados 19.822 Taycan, entre a versão berlina e a Cross Turismo, um valor muito próximo do obtido pelo 911 (20.611), o modelo mais emblemático da marca germânica e sobre o qual construiu a sua reputação.

Se o 911 foi durante anos a espinha dorsal da Porsche, quando a marca era conhecida pelos seus desportivos ágeis e agressivos, as vendas do construtor alemão são hoje lideradas por modelos consideravelmente mais pesados e lentos, ainda que mais generosos em matéria de espaço interior. Referimo-nos aos SUV, que lideram destacados o ranking de vendas da Porsche, colocando no mercado quatro vezes mais unidades do que o 911. Quem mais vendeu no primeiro semestre foi o Cayenne, com 44.050 unidades, seguido de perto do Macan (43.618), sendo de recordar que o primeiro partilha o chassi com os Audi Q7 e Q8 e o segundo com o Audi Q5.

No ranking das vendas e depois do Cayenne, Macan, 911, Taycan (e Taycan Cross Turismo), surgem os outros modelos menos populares da gama da Porsche, caso do Panamera, modelo que é similar ao Taycan em dimensões e filosofia, só que com motores de combustão. O Panamera aliciou apenas 13.633 novos clientes, ainda assim mais do que os 718 Boxter e Cayman, que se ficaram pelas 11.922 unidades.

A aposta da Porsche nos veículos eléctricos está a ser amplamente confirmada pelos resultados das vendas, com os clientes a revelarem uma apetência por modelos aléctricos alimentados por bateria ao nível das expectativas da marca, que apontavam para 40.000 unidades num ano completo com as duas versões do Taycan.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Porsche vende actualmente apenas 26% dos seus veículos na Europa (40.435 unidades), uma percentagem que não pára de baixar, estando abaixo do mercado americano (44.023) e do mercado asiático, africano e do Médio Oriente (69.198). Na Europa, cerca de 40% dos Porsche novos vendidos têm mecânicas com baterias recarregáveis (eléctricos ou PHEV).

Será curioso ver o que nos reserva o Macan eléctrico que a Porsche está a preparar para breve, se será um EV com plataforma específica para maior eficiência, ou uma solução com base num chassi para motores a combustão, visando reduzir custos (para o fabricante) e investimentos, mas com uma menor eficiência energética.