A 59.ª edição do Open de Portugal em golfe arranca esta quinta-feira no Royal Óbidos Spa & Golf Resort, com a presença de 15 jogadores portugueses, liderados por Ricardo Melo Gouveia e Pedro Figueiredo, na prova do Challenge Tour.

Melo Gouveia, de 30 anos, é membro efetivo do Challenge Tour e esta temporada já conquistou dois títulos, o Italian Challenge e o Made in Esbjerg Challenge, chegando ao traçado Par 72 da zona oeste como um dos grandes favoritos, entre os 132 jogadores que compõem a lista de inscritos.

Além de jogar em casa, o golfista natural de Lisboa, segundo classificado na ‘corrida para Maiorca’, assume ter como principal objetivo lutar pelo terceiro título da época no torneio nacional, organizado pela Federação Portuguesa de Golfe e Challenge Tour, e garantir, assim, a subida imediata ao European Tour.

Já Pedro Figueiredo é jogador do European Tour e, numa semana em que o circuito faz uma pausa para se realizar a Ryder Cup, optou por jogar e apoiar o Open de Portugal, dotado de 200 mil euros em prémios monetários, e que, este ano, será aberto ao público, ao contrário do sucedido há um ano, quando decorreu à porta fechada, devido à pandemia de Covid-19.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Além de Melo Gouveia, detentor de cinco troféus do Challenge Tour, e de Pedro Figueiredo, vão representar as cores nacionais os profissionais Tomás Melo Gouveia, Tomás Bessa, Vítor Lopes, Tomás Silva, Tiago Cruz, Pedro Lencart, Hugo Santos, Miguel Gaspar, Pedro Almeida, Alexandre Abreu, Stephen Ferreira e os amadores João Girão e Vasco Alves.

Entre as principais figuras do circuito, destaque para alguns dos melhores golfistas no ‘ranking’ do Challenge Tour, como o espanhol Alfredo Garcia-Herédia (3.º), o escocês Ewen Ferguson (4.º), o dinamarquês Marcus Helligkilde (6.º), o francês Julien Brun (7.º) e o chileno Hugo Leon (10.º).