Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A compra do Newcastle por parte de um consórcio que é 80% dinheiro saudita continua a gerar polémica e, na passada segunda-feira, foram mesmo os restantes clubes da Premier League que agiram quase em total conformidade, votando na proibição de se assinarem contratos de patrocínio com entidades ligadas aos donos dos clubes. Ou seja, o que os clubes da principal liga inglesa querem evitar é que exista uma alegada vantagem do Newcastle devido não só ao que vale o Public Investment Fund (PIF) da Arábia Saudita, mas também por possíveis patrocínios e ligações que possam advir de relações pré-existentes.

Segundo o Guardian, na reunião de emergência entre os responsáveis dos clubes, o Newcastle fez questão de esclarecer que achava a decisão anti-competitiva.

Mas a maioria venceu e foram 18 os clubes a votarem a favor da proibição que vai agora durar um mês e será aplicável a todos os clubes. Apenas o Newcastle votou contra e o Manchester City absteve-se porque, segundo o mesmo jornal, recebeu indicações e aconselhamento legal de que a medida poderia ser efetivamente ilegal, como afirmaram inicialmente os magpies, que ainda não ganharam para o campeonato esta época.

Estádio do Newcastle virou palco de festa após venda do clube. Mas quem são e quanto valem os compradores?

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os clubes estão preocupados que os donos sauditas possam significar para o Newcastle acordos que valham muito dinheiro e dê ao clube do nordeste de Inglaterra uma vantagem adicional. Querem medidas ou, por exemplo, garantir que é pago um valor de mercado ajustado à realidade.

Foi no início do mês que foi confirmada a venda do Newcastle, por parte do milionário Mike Ashley, ao consórcio composto, nas siglas em inglês, pelo já referido PIF, a PCP Capital Partners e o RB Sports & Media. Foram pagos cerca de 350 milhões de euros e a cara e CEO do clube passou a ser Amanda Staveley, empresária de 48 anos, da PCP Capital Partners.

Staveley marcou presença no último jogo do Newcastle, num cheio e empolgado St. James Park, juntamente com Yasir al-Rumayyan, um antigo banqueiro de 51 anos e pessoa muito influente no mundo saudita, escolhido a dedo pelo príncipe herdeiro Mohammed bin Salman para ser o responsável pelo Public Investment Fund. Nas bancadas eram ainda bem visíveis milhares de referências à Arábia Saudita por parte dos adeptos, que usaram vestes, bandeiras e tudo o que conseguiram para tentar mostrar o apoio e contentamento pela venda do clube.

Esta suposta nova vida do Newcastle começou da melhor forma, com um golo logo aos 2′ frente ao Tottenham de Nuno Espírito Santo, mas a equipa do português virou o jogo e venceu por 3-2.

St. James’ Park recebeu pela primeira vez os novos donos do Newcastle, mas foi o Tottenham de Nuno Espírito Santo a ficar “mais rico” no fim