805kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

ID. Buzz GTX. O Pão de Forma mais potente de sempre

Para os que têm pressa ou para os que simplesmente gostam de modelos mais dinâmicos, chega já no próximo semestre o ID. Buzz GTX, com 340 cv, tracção integral e a capacidade de rebocar até 1800 kg.

12 fotos

A Volkswagen Veículos Comerciais tornou (muito) mais interessante a gama do ID. Buzz, ao anunciar que, à semelhança de outros modelos da família ID., também o “Pão de Forma” eléctrico vai ter direito a uma versão mais vitaminada. Com mais 136 cv (100 kW), para uma potência combinada de 340 cv (250 kW), o novo ID. Buzz GTX monta um motor eléctrico por eixo, o que lhe confere tracção integral. Além de mais ágil (0-100 km/h em 6,5 segundos), este modelo vê a capacidade de rebocar ser incrementada em 800 kg, o que lhe permite puxar sem lamúrias atrelados com barco ou cavalos até 1800 kg.

As vendas da versão mais assanhada do ID. Buzz devem arrancar na segunda metade do ano, sendo que o acréscimo de potência e da capacidade de reboque não são os únicos trunfos comerciais do “Pão de Forma” GTX. Há igualmente mudanças visuais, na bateria, no interior e na tecnologia embarcada.

A alimentar os dois motores eléctricos (80 kW no dianteiro e 210 kW no de trás) está um acumulador de 79 kWh úteis de capacidade, que lida com potências de até 185 kW em corrente contínua (DC). Em postos de carga rápida deste tipo, o Buzz GTX vai de 10 a 80% da capacidade da bateria em apenas 26 minutos. A autonomia (ainda) não foi anunciada.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Esteticamente, o ID. Buzz GTX sai de fábrica com jantes de liga leve de 20 polegadas e faróis IQ.Light LED Matrix (equipamento de série), sendo a única versão a poder exibir a carroçaria pintada num tom específico de encarnado, que a marca denomina “Vermelho Cereja”. As diferenças face aos restantes Buzz estendem-se ainda à nova grelha frontal e às novas luzes de circulação diurna integradas no pára-choques. Depois, para reforçar o look mais desportivo, há uma série de elementos a preto, das zonas de admissão de ar às “conchas” dos espelhos retrovisores. E no interior persiste a mesma lógica, com o negro a dominar o habitáculo, inclusivamente no forro do tejadilho.

19 fotos

Com bancos específicos, onde sobressaem os debruns e as costuras contrastantes a vermelho (o mesmo se aplica ao volante), o “Pão de Forma” mais musculado alia à versatilidade proporcionada pela elevada capacidade da bagageira (2123 litros no máximo) tecnologia mais avançada, nomeadamente ao nível do sistema de infoentretenimento e no que toca aos sistemas avançados de ajuda à condução (ADAS).

O ecrã central táctil é um pouco maior, passando a ter 12,9 polegadas (33 cm de diagonal em vez de 30 cm). Mas, mais que o tamanho, o que verdadeiramente promete é o facto de contar com um processador mais rápido e um sistema de infoentretenimento mais avançado, que opcionalmente pode tirar partido da inteligência artificial, através de um novo assistente de voz com o ChatGPT integrado, o que será sinónimo de uma “comunicação” homem-máquina mais fluida. Quanto aos ADAS, o destaque vai para a inclusão do aviso de aproximação de veículos pela retaguarda, que alerta os ocupantes do ID. Buzz quando estes abrem a porta.

Os preços ainda não foram anunciados, mas deverão ficar acima dos 60.000€, já que a versão de tracção traseira (um só motor de 204 cv) é comercializada entre nós por valores a partir de 52.125€. E, atendendo ao que já acontece com os ID.4 e ID.5, a diferença da versão GTX face ao standard ronda os 12.000€.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€ Apoiar

MELHOR PREÇO DO ANO

Ao doar poderá ter acesso a uma lista exclusiva de benefícios

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€

MELHOR PREÇO DO ANO