Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O mercado português (considerando vendas em valor e em quantidade) estima-se que caiu significativamente no decénio de 2009 a 2018. Embora haja muito poucos dados estatísticos disponíveis, conjugando a informação acessível é possível adiantar alguns números e análises sobre a realidade portuguesa.1

O mercado português em 2018, sem considerar os manuais escolares, deveria valer cerca de € 220,6 milhões (considerando o preço de venda ao público), além de cerca de € 25 milhões de exportações (tendo em conta o valor da faturação): € 175 milhões no circuito livreiro (79,33%), 18,4 milhões em vendas on-line (8,34%), 14,7 milhões nas redes de clube do livro e de porta-a-porta (6,21%), 9,6 milhões em feiras do livro (4,35%) e € 3,9 milhões em outros canais (1,77%)2. Apesar de neste ano de 2018 o número de livros eletrónicos publicados ter sido elevado, tendo em conta que 26% dos registos ISBN (4.775) foram solicitados para este formato, não há números seguros sobre a quota de mercado destes livros; que se estima ser muito pouco significativa.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.