829kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Neerlandeses não foram além dos oitavos de final no último Europeu após serem surpreendidos pela Rep. Checa
i

Neerlandeses não foram além dos oitavos de final no último Europeu após serem surpreendidos pela Rep. Checa

Getty Images

Neerlandeses não foram além dos oitavos de final no último Europeu após serem surpreendidos pela Rep. Checa

Getty Images

Países Baixos (Grupo D). Uma Laranja com o sumo mais doce da década

Ronald Koeman voltou depois do Mundial e acredita que é possível chegar aos quartos de final de um Europeu quase 15 anos depois – e ao fim de uma década de crise. Frenkie De Jong é a principal baixa.

Depois do terceiro lugar no Mundial de 2014, no Brasil, os Países Baixos entraram em clara e verdadeira crise: falharam o apuramento para o Euro-2016 e para o Mundial-2018, não foram além dos oitavos de final do Euro-2020 com uma derrota surpreendente com a Rep. Checa e só recuperaram algum ímpeto com os quartos de final no Mundial do Qatar, caindo apenas nas grandes penalidades com a futura campeã Argentina. Agora, em 2024, procuram regressar aos seus melhores dias.

Ronald Koeman voltou ao cargo de selecionador nacional depois do último Campeonato do Mundo, muito devido ao estado de saúde de Louis van Gaal, e conta com uma geração que inclui a juventude de Xavi Simons ou Cody Gakpo e a experiência de Virgil van Dijk e Memphis Depay. Por outro lado, teve de deixar cair Marten de Roon e Frenkie de Jong, dois crónicos convocados que estão lesionados.

Dentro de um grupo D que também conta com França, mas que tem Polónia e Áustria, os Países Baixos surgem como claros candidatos à passagem aos oitavos de final. Os neerlandeses não vão para lá dos quartos de final há 20 anos, desde o Euro-2004 em Portugal, e depois de um Mundial do Qatar onde foram competitivos e difíceis de bater olham para este Campeonato da Europa como a possibilidade de voltar a sonhar com a repetição de 1988.

Senegal v Netherlands: Group A - FIFA World Cup Qatar 2022

Cody Gakpo esteve em evidência no Qatar, mudou-se para o Liverpool e é uma das referências ofensivas da seleção

FIFA via Getty Images

BI

  • Ranking FIFA atual: 7.º
  • Melhor ranking FIFA: 1.º (agosto de 2011)
  • Alcunha: Uurwerk Oranje (Laranja Mecânica)
  • Presenças em fases finais: 10
  • Última participação. Oitavos de final do Europeu em vários países, em 2020
  • Melhor resultado. Vencedor do Europeu da Alemanha, em 1988
  • Qualificação: Apuramento direto como segundo classificado do grupo B com França, Grécia, Rep. Irlanda e Gibraltar
  • O que seria um bom resultado? Regressar aos quartos de final pela primeira vez em mais de 15 anos

Jogos em 2024

  • Jogo particular, 22/3: Escócia (casa), 4-0 (V)
  • Jogo particular, 26/3: Alemanha (fora), 2-1 (D)
  • Jogo particular, 6/6: Canadá (casa), 4-0 (V)
  • Jogo particular, 10/6: Islândia (casa), 4-0 (V)

O onze

  • 3x4x1x2: Bart Verbruggen; Nathan Aké, Virgil van Dijk, Matthijs de Ligt; Daley Blind, Dumfries, Joey Veerman, Jerdy Schouten; Xavi Simons; Cody Gakpo e Memphis Depay

O treinador

  • Ronald Koeman (neerlandês, 61 anos, desde 2023)
  • Outros clubes: Vitesse, Ajax, Benfica, PSV, Valencia, AZ Alkmaar, Feyenoord, Southampton, Everton e Barcelona

Ronald Koeman substituiu Louis van Gaal depois do último Campeonato do Mundo

Getty Images

O craque

  • Cody Gakpo (25 anos, avançado do Liverpool)
  • Outros clubes: PSV

A revelação

  • Xavi Simons (21 anos, médio do RB Leipzig)
  • Outros clubes: Barcelona, PSG e PSV

O mais internacional e o maior goleador

  • Wesley Sneijder (134 internacionalizações) e Robin van Persie (50 golos)

Xavi Simons voltou a ser convocado depois de já ter estado no Mundial do Qatar

Sportsfile via Getty Images

Os 26 convocados

  • Guarda-redes (3): Bart Verbruggen (Brighton), Mark Flekken (Brentford) e Justin Bijlow (Feyenoord)
  • Defesas (9): Virgil van Dijk (Liverpool), Nathan Aké (Manchester City), Daley Blind (Girona), Denzel Dumfries (Inter), Jeremie Frimpong (Bayer Leverkusen), Lutsharel Geertruida (Feyenoord), Stefan de Vrij (Inter), Micky van de Ven (Tottenham) e Matthijs de Ligt (Bayern)
  • Médios (8): Ian Maatsen (B. Dortmund), Joey Veerman (PSV), Teun Koopmeiners (Atalanta), Jerdy Schouten (PSV), Georginio Wijnaldum (Al-Ettifaq), Tijjani Reijnders (AC Milan), Ryan Gravenberch (Liverpool) e Xavi Simons (RB Leipzig)
  • Avançados (6): Memphis Depay (Atl. Madrid), Cody Gakpo (Liverpool), Wout Weghorst (Hoffenheim), Steven Bergwijn (Ajax), Brian Brobbey (Ajax) e Donyell Malen (B. Dortmund)

O centro de estágio

  • AOK Stadion, em Wolfsburgo

A antevisão

"O grupo é muito bom. Acho que muitos países têm inveja da quantidade de centrais que temos, jogam todos em grandes clubes. Sentimos que temos muita qualidade na equipa. Se conseguirmos colocar isso a trabalhar e criar uma atmosfera de apoio, com os nossos adeptos, podemos ter uma competição incrível."
Ronald Koeman, selecionador dos Países Baixos

A ligação a Portugal

A carreira de treinador de Ronald Koeman já leva praticamente 30 anos, desde o momento em que deu os primeiros passos como adjunto de Guus Hiddink nos Países Baixos até esta segunda vida como selecionador nacional. Pelo meio, porém, existe a óbvia ligação a Portugal: o neerlandês orientou o Benfica durante uma única temporada, em 2005/06, e só ganhou a Supertaça. Ficou em terceiro no Campeonato, a 12 pontos do campeão FC Porto, foi eliminado nos quartos de final da Taça de Portugal e só teve relativo sucesso na Liga dos Campeões, onde chegou aos quartos de final e só foi afastado pelo Barcelona.

Ronald Koeman vai regressar à seleção dos Países Baixos depois do Mundial para substituir Van Gaal

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Para continuar a ler assine o Observador
Apoie o jornalismo independente desde 0,18€/ dia
Ver planos
Já é assinante?
Apoio a cliente

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Apoie o jornalismo. Leia sem limites. Apoie o jornalismo. Leia sem limites.
Desde 0,18€/dia
Apoie o jornalismo. Leia sem limites.
Apoie o jornalismo. Leia sem limites. Desde 0,18€/dia
Em tempos de incerteza e mudanças rápidas, é essencial estar bem informado. Não deixe que as notícias passem ao seu lado – assine agora e tenha acesso ilimitado às histórias que moldam o nosso País.
Ver ofertas