Circula nas redes sociais uma fatura da Quinta dos Catralvos, em Azeitão, que diz respeito ao pagamento de um evento em maio, no valor de cerca de 9.348 mil euros. A fatura foi passada em abril de 2016 em nome do Sport Lisboa e Benfica Futebol SAD. A fotografia da fatura que circula vem acompanhada de uma descrição que afirma que a mesma diz respeito ao “pagamento, em seis frações, do casamento da filha do ministro da Administração Interna, pago pelo Benfica”, deixando a ideia de que se trata de Eduardo Cabrita. Mas a fatura não faz referência a qualquer ministro e tudo aponta para que esteja relacionada com uma polémica que envolveu Domingos Soares de Oliveira, administrador da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Benfica.

Em primeiro lugar, há que ter em conta que na data em que foi emitida a fatura, abril de 2016, não havia um ministro da Administração Interna em funções, mas sim uma ministra: era Constança Urbano de Sousa, que esteve no cargo entre novembro de 2015 e outubro de 2017. Apesar disso, a publicação parece sugerir que se trata do atual ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita — que tem estado debaixo de críticas por vários episódios, sendo que o mais recente é o atropelamento mortal de um homem, na A6, provocado pelo carro em que Cabrita viajava.

A publicação em causa partilha uma fatura de abril de 2016

Depois, a fatura partilhada nas redes sociais não faz qualquer referência explícita ao pagamento de um evento específico — por exemplo, um casamento. Muito menos se refere expressamente que o beneficiário do casamento pudesse ser a filha de um ministro. Faz-se apenas referência a um pagamento de uma “segunda sinalização para evento em maio”.

Através de uma pesquisa, é possível concluir que a fatura em causa parece estar relacionada com uma polémica que não envolve qualquer ministro da Administração Interna, mas sim o administrador da SAD do Benfica Domingos Soares de Oliveira. O caso foi divulgado pelo Correio da Manhã já no final de 2018: segundo o jornal, que teve acesso a uma troca de emails onde constava esta informação, Domingos Soares de Oliveira teria pedido ao diretor financeiro dos encarnados, Miguel Moreira, que o casamento da filha, em maio de 2016, fosse faturado a título de compensação pelos anos 2015/2016. O NIF que consta da fatura está, de facto, atribuído à Sport Lisboa e Benfica SAD.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O casamento terá custado cerca de 21 mil euros, de acordo com o mesmo diário: não ficou claro, quando a notícia foi divulgada, se o objetivo de Soares de Oliveira e da Benfica SAD era contornar o pagamento do IVA ou se efetivamente o dinheiro para pagar a cerimónia saiu do clube. Também não ficou claro quem, efetivamente, pagou as contas do casamento, adiantava o Correio da Manhã.

Na altura, à Benfica TV, Soares de Oliveira disse que o “Benfica tem uma prática, desde que um colaborador assim solicite, de proceder ao adiantamento de vencimentos futuros”. “Se houver pedido de adiantamento, normalmente é concedido. O que aconteceu comigo foi que já beneficiei desse adiantamento. O adiantamento foi realizado e hoje não tenho nada por regularizar”, disse, vincando que “é uma prática muito antiga”.

Ainda assim, o Observador contactou o Ministério da Administração Interna sobre esta fatura e sobre a possibilidade de o caso envolver um responsável da pasta. Fonte oficial do Ministério negou por completo a história que é contada na publicação e garantiu que a referência ao MAI que acompanha a publicação que partilha a fatura “é falsa”.

Conclusão

Circula nas redes sociais uma fatura da Quinta dos Catralvos, em Azeitão, que diz respeito ao pagamento de um evento em maio de 2016, no valor de cerca de 9.300 mil euros. A fatura foi passada em abril de 2016 em nome do Sport Lisboa e Benfica Futebol SAD e os autores da publicação afirmam que se trata do pagamento (de uma de seis parcelas) do casamento da filha do ministro da Administração Interna. Um cerimónia que teria sido paga pelo Benfica.

Desde logo, à data em que foi emitida a fatura, abril de 2016, não havia um ministro da Administração Interna, mas sim uma ministra: era Constança Urbano de Sousa. Ainda assim, o Ministério da Administração Interna disse ao Observador que a informação era “falsa”.

Depois, a fatura não faz referência a qualquer ministro e tudo aponta para que esteja relacionada com uma polémica que envolveu o administrador do Benfica, Domingos Soares de Oliveira. Ele, sim, segundo uma notícia do Correio da Manhã, teria pedido ao diretor financeiro dos encarnados, Miguel Moreira, que o casamento da filha, em maio de 2016, fosse faturado a título de compensação pelos anos 2015/2016.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge