Jaime Nogueira Pinto

Convidado

Artigos publicados

Política

Da Direita e das direitas

2790
O que é estranho é que, mais de 45 anos sobre o 25 de Abril e quase 44 anos sobre o 25 de Novembro, a direita partidária ainda esteja nesse registo assustadiço, preferindo ser ou dizer-se de centro.
Política

O paradoxo de Franco Nogueira e a crise da direita

614
A sua passagem do patriotismo liberal ao nacionalismo realista em função da própria evolução da questão nacional pode servir de tema de reflexão e caminho de esclarecimento no momento actual político.
10 de junho

O 10 de Junho dos Combatentes

1433
A cerimónia transcende ideologias e não pretende rever o que a História decidiu, antes não retirar aos mortos dos 14 anos de guerra, e a todos que na defesa da pátria tombaram, o seu lugar na História
Eleições Europeias

Europeias: a excepção portuguesa

168
Em Portugal, por agora, o voto ficou – e, ao que tudo indica, ficará – mais ou menos onde estava. Mesmo se o longínquo fantasma do “regime fascista” já viu melhores dias, ainda é agitado e funciona.
Cristianismo

Nos portais do mistério, com Charles Péguy

249
De maioria que éramos, dominante e governante, e por isso até arrogante, nós cristãos, na Europa e no mundo, estamos a ficar minoria e voltámos a ser perseguidos, alvo de atentados, de discriminações.
União Europeia

A Hungria e a Guerra Civil das Direitas /premium

1195
Estas direitas são críticas desta UE mas querem uma “Europa das Nações” – talvez porque, como defende Roger Scruton, os valores cristãos não estejam inscritos nos princípios de uma União que os recusa
Cultura

Breve memória de João Bigotte Chorão

284
Conheci-o católico em religião, nacionalista em política e conservador em costumes e em tudo isto com um sentido de medida e equilíbrio onde aliava uma cultura humanista às raízes do Portugal profundo
África do sul

África do Sul – Que Futuro?

Em vésperas de eleições, a República da África do Sul vive dias instáveis, entre a democracia e a cleptocracia. E radicalização de um ANC em quebra eleitoral pode por em causa os equilíbrios do regime
Partidos e Movimentos

Direita radical: a excepção portuguesa

2270
O que é que tem impedido o advento em Portugal de um grande movimento nacionalista, populista ou de direita radical (ou, dada a cultura política acomodada e medrosa, “de direita não envergonhada”)?
Eleições no Brasil

A alternativa

3851
Desta vez não é a ameaça da revolução e do comunismo, mas são os efeitos perversos da globalização; é o descontrolo das migrações; é o terrorismo; é a imposição da contracultura agressiva das minorias
Obituário

In memoriam – Ernesto Moura Coutinho

1369
O Ernesto era da nossa geração, da nossa tribo, parte integrante da nossa história e da nossa aventura. Discreto, confiante, confiado, era aquele Amigo com quem se conta sempre mesmo quando é difícil.
Hospitais

Hospital de São José em Agosto

1572
Esquecendo os meus males naquela tarde de Agosto pensei no privilégio de ali estar em São José, onde a presença do Bem se ia impondo no meio do mal, onde a caridade e a eficácia superavam tudo o resto
Obituário

Victor Ribeiro, o Comandante

2284
Victor Ribeiro era um herói português. Antigo comando, no Verão Quente de 1975 foi o elemento-chave na mobilização de camaradas para as companhias de convocados que seriam decisivas no 25 de Novembro.
Economia

Champalimaud: o grande industrial

606
António Champalimaud nasceu há cem anos. O seu modo frontal contrastava com um meio de gente prudente até à paralisia de voz e gesto, sempre em cima do muro, a ver para que lado dava jeito cair.
Centenário

100 anos da Revolução: Porquê na Rússia?

293
Lenine e os seus, que no exílio de Zurique souberam com surpresa da insurreição, lograriam depois, da Estação de Finlândia ao assalto ao Palácio Inverno, acender o rastilho do revolucionário século XX
Alpoim Calvão

Alpoim Calvão: Homem de guerra e português do Impé

1788
É difícil para os que vieram após a Guerra e o Império compreender o ethos, a vida e o sentido da vida de homens como Alpoim Calvão. São, somos, de “outro país”, o que não significa não gostar deste.
Lisboa

Ela, por ela, nunca a vi ter medo de coisa nenhuma

2552
A Zezinha foi uma mulher de valores constantes, de paixões lúcidas, de causas consequentes, numa vida atravessada vicissitudes mas guiada por linhas de rumo bem definidas.
A página está a demorar muito tempo.