Logo Observador
Peugeot

Peugeot com dois novos eléctricos… de duas rodas

A Peugeot ampliou a sua oferta de veículos eléctricos em Portugal com duas novas propostas: a trotineta e-Kick e a bicicleta e-Bike. Perfeitamente acomodáveis nas bagageiras do 3008 e do 5008.

Autor
  • António Sousa Pereira

Aumentar a mobilidade individual e sustentada dos seus clientes, em particular em meio urbano, é a principal missão dos dois novos veículos eléctricos lançados pela Peugeot no nosso país: a bicicleta e-Bike eF01 e a trotineta e-Kick by Micro. Ambas com assistência eléctrica, são dobráveis, de forma a poderem caber, sem problemas, na bagageira do 3008 (apenas a trotineta) e do 5008, em dockstations próprias que permitem, igualmente, o respectivo carregamento a bordo – podendo este ser efectuado, também numa tomada de carregamento doméstica, em cerca de uma hora.

Em Portugal, a trotineta e-Kick custa 1.220€, a respectiva dockstation orça em 371€ e pode seguir a bordo tanto do 3008 como do 5008. Já a e-Bike exige o dispêndio de 1.779€, a sua dockstation custa 330€ e só pode ser instalada no SUV de sete lugares. Por outro lado, por serem propostos como opcionais destes modelos, ambas poderão ser incluídas num eventual financiamento destinado à aquisição do automóvel.

A e-Kick e a e-Bike podem ainda ser registadas na app MyPeugeot, que permite controlar, remotamente e em tempo real, a carga da bateria e a autonomia. De recordar que a Peugeot é a única marca do mundo a comercializar uma oferta tão ampla de veículos eléctricos: além dos referidos, fazem parte do catálogo a scooter GenZe, o citadino iOn, o Partner Tepee e o furgão Partner.

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Educação

O Filipa e a escola pública

Maria José Melo

Portugal só será realmente um país civilizado quando existir consciência cívica por parte de todos os cidadãos. Foi esta visão que adquiri no Liceu D. Filipa de Lencastre e me acompanhou toda a vida.