Logo Observador
Tesla

Musk. Numa década metade dos carros será eléctrica

O CEO da Tesla, Elon Musk, prevê que os eléctricos deverão representar 50% do mercado americano dentro de 10 anos. E avança com cinco novas gigafábricas: uma na Europa, outra na Ásia e três nos EUA.

Visionário ou optimista? Musk acredita que dentro de uma década metade da produção de automóveis nos EUA será de veículos eléctricos. E, 10 anos depois, há que estar à espera que das linhas de produção saiam carros... sem volante

Autor
  • António Sousa Pereira

Têm sido várias, e das mais diversas origens, as projecções que apontam para uma implementação acelerada dos automóveis eléctricos no mercado. Mas nenhuma foi tão extrema quanto a revelada recentemente por Elon Musk, CEO da Tesla, num encontro da associação dos governadores dos estados dos EUA. É que, enquanto boa parte dos cenários mais optimistas apontam para 2035-2040 como o período em que a produção automóvel norte-americana será assegurada em 50% por veículos exclusivamente eléctricos, o empresário acredita que tal meta será alcançada, cerca de década e meia mais cedo.

Penso que as coisas começarão a crescer exponencialmente. Há uma grande diferença entre cinco e 10 anos. A minha previsão é que, provavelmente, dentro de 10 anos mais de metade da produção de automóveis novos nos EUA será garantida por veículos eléctricos”, referiu.

Musk acrescentou, igualmente, que serão precisos mais alguns anos até que a produção de automóveis com motores térmicos cesse. E ainda mais uns quantos para substituir a frota existente de automóveis com motores de combustão. Ressalvando que, na China, o processo deverá ser mais célere, devido à adopção de regulamentação mais estrita, não esquecendo de aludir ao facto de todos os fabricantes de dimensão global, à excepção da Tesla, terem solicitado ao Governo chinês um afrouxamento dessas normas.

Em conversa com o governador do estado do Nevada, o fundador da Tesla expressou, de igual modo, a sua crença de que, no mesmo prazo de 10 anos, quase todos os novos veículos produzidos serão autónomos. E que, 10 anos mais tarde, nenhum automóvel produzido contará já com um volante.

Esta mesma oportunidade foi ainda aproveitada por Elon Musk para esclarecer alguns pontos relativos aos planos da Tesla para a contrução das suas novas gigafábricas, aptas a produzir tanto automóveis como packs de baterias. Sem adiantar pormenores de maior em termos da respectiva localização, deixando tal esclarecimento lá mais para final do ano, acabou por confirmar que uma será construída na Europa, a outra na Ásia (muito provavelmente na China, já tendo sido encetadas conversações nesse sentido com o governo local) e mais duas ou três em território norte-americano, a juntar às já existentes nos estados do Nevada (GigaFactory 1) e de Nova Iorque (GigaFactory 2, esta, pelo menos por ora, exclusivamente dedicada à produção de painéis solares).

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Minorias

O machismo militante da histeria anti xenofobia

Maria João Marques

Os que gritam xenofobia perante a mais leve crítica a certas comunidades onde os maus tratos a mulheres são inerentes à cultura que tanto defendem, fizeram a sua escolha: apoiar a opressão de mulheres

Justiça

Sexo forçado no tribunal

Luís Aguiar-Conraria

Não sei que idade têm os juízes, nem a juíza que votou favoravelmente este acórdão, mas, seja qual for a sua idade, envergonharam Portugal que foi, mais uma vez, e muito bem, condenado pelo TEDH.