Celebridades

Kevin Spacey e Harvey Weinstein reabilitam-se em clínica de luxo

158

Um mês de terapia ronda os 37 mil dólares por mês, são monitorizados 24 horas por dia e a arte é usada como método terapêutico. Eis The Meadows, a clínica em que estão Kevin Spacey e Harvey Weinstein.

Melinda Sue Gordon

Os dois grandes nomes do escândalo de abuso sexual que paira sobre a indústria do cinema americana, Harvey Weinstein e Kevin Spacey, estão internados na principal clínica de tratamento de vícios dos Estados Unidos da América, The Meadows, onde já estiveram Kate Moss, por toxicodependência, e Tiger Woods, por vício sexual.

Um mês de tratamento nesta clínica no Arizona, que lida com variados tipos de dependências e transtornos, custa cerca de 37 mil euros e homens e mulheres têm programas de reabilitação separados.

O programa em que Spacey e Weinstein estão inseridos, o Gentle Path, dura 45 dias e tem apenas 28 vagas. O tratamento inclui aulas de arte expressiva, equitação, ioga, meditação e tai chi, entre outros. Ambos são vigiados a todas as horas do dia, todos os dias.

Além deste tipo de métodos, a Meadows prescreve antidepressivos, estabilizadores de humor e antiandrógenos para suprimir ou controlar desejos sexuais, segundo o Daily Mail.

O site da clínica de reabilitação diz que os “homens são guiados na sua viagem de recuperação ao examinar as causas subjacentes das suas ações e dos seus transtornos”, acrescentando que “a meta é que os indivíduos ganhem confiança para fazer frente à sua doença”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Meus pais e seus aparelhos eletrônicos

Ruth Manus

Parece que todos os aparelhos eletrônicos que os meus pais compram foram vítimas de algum tipo de maldição que tornou seu funcionamento algo absolutamente anormal. 

Pobreza

Em nome dos filhos

Diogo Prates

Esta é a oportunidade da direita portuguesa, conseguir com um discurso simples mas eficaz apagar de vez a imagem de que a esquerda é a única que se preocupa com os mais pobres e desfavorecidos. Não é.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site