Brasil

Inflação acumulada no Brasil no período de janeiro a outubro é a menor desde 1998

A inflação acumulada no Brasil, nos primeiros 10 meses do ano, que registou um aumento de 2,21%, é a menor desde 1998, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

MARCELO SAYAO/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A inflação acumulada no Brasil, nos primeiros 10 meses do ano, que registou um aumento de 2,21%, é a menor desde 1998, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Considerando os últimos 12 meses a alta dos preços ficou em 2,70%, acima dos 2,54% registados no período homólogo anterior.

Em outubro a inflação foi de 0,42% enquanto no mesmo mês do ano passado a subida foi 0,26%.

Segundo o IBGE, o aumento dos preços deveu-se à subida mensal, em média, de 3,28% do custo da eletricidade.

Na avaliação de José Fernando Gonçalves, analista do IBGE, a pressão das tarifas de energia sobre a inflação deverá continuar.

“No próximo mês, continuará a vigorar a bandeira vermelha [classificação do sistema brasileiro que encarece o preço da energia elétrica], aumentando a pressão nos preços”, afirmou.

A subida da inflação brasileira foi ainda afetada pelo reajuste no preço da botija de gás, com os preços a subirem 4,49% depois da aprovação de um reajuste de 12,9% nas refinarias.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site