Rui Rangel

Encontrados 10 mil euros em notas de 500 na casa do juiz Rui Rangel

3.402

Nas buscas desta terça-feira terão sido encontrados 10 mil euros numa arrecadação da casa do juiz, envelopes com dinheiro na casa de Fátima Galante e quadros valiosos na posse do oficial de justiça.

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Na sequência das buscas que aconteceram esta terça-feira na casa de Rui Rangel, arguido no âmbito da Operação Lex, foram apreendidos 10 mil euros em notas de 500 euros. O dinheiro, segundo o jornal Público, estava escondido na arrecadação do apartamento do juiz desembargador, que faz parte de um condomínio de luxo em Oeiras.

Também a casa do oficial de justiça que trabalhava na mesma secção criminal de Rui Rangel, e que se suspeita ter tido um papel de intermediário, foi alvo de buscas. Aí terá sido descoberta, segundo o Público, uma quantia significativa de dinheiro e também vários quadros de valor que foram, entretanto, apreendidos.

Na casa da juíza Fátima Galante (também arguida na Operação Lex), que está separada de Rui Rangel há vários anos apesar de continuarem casados, os investigadores também terão encontrado vários envelopes com dinheiro, conta a revista Sábado (sem link disponível).

Rui Rangel está a ser investigado num processo em que estão em causa crimes de corrupção, recebimento indevido de vantagem, branqueamento, tráfico de influências e fraude fiscal qualificada, sendo que na passada terça-feira foram realizadas um total de 33 buscas. Foram constituídos, para já, 12 arguidos e detidos cinco suspeitos: dois advogados, o filho de um dos advogados, um oficial de justiça e uma mulher, que será a mãe de uma filha de Rui Rangel.

[Os talões, o seguro e os emails a pedir dinheiro. Veja no vídeo alguns indícios contra Rui Rangel e as polémicas do juiz]

Cinco dos doze arguidos da Operação Lex voltaram esta quinta-feira no Supremo Tribunal de Justiça (STJ), em Lisboa, onde já se apresentaram esta quarta para serem identificados, explica a Lusa. Estes cinco arguidos são os que se encontram detidos, pelo que serão os primeiros a ser interrogados pelo juiz conselheiro Pires da Graça, a quem caberá a aplicação de medidas de coação.

Rui Rangel, que está entre os juízes que fazem parte da 9ª secção criminal do Tribunal da Relação de Lisboa, mantém-se em funções e deverá decidir esta quinta-feira à tarde quatro processos, sendo que em três deles é relator, ou seja, responsável por escrever o texto do acórdão, noticia o Correio da Manhã.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site